Hacker: uma profissão do mal?

Sebastian Stranieri*
Publicado em 21/11/2022 às 21:25.

Considerada a carreira do futuro por sua alta procura nos dias de hoje em manter pessoas, empresas e governos em segurança, estima-se que o mundo necessite de cerca de 3 milhões de hackers atuando no setor de cibersegurança diariamente. Pessoas que trabalham em prol da segurança digital ao detectar as vulnerabilidades e ciberataques.

O Brasil foi o quinto país mais afetado por crimes cibernéticos no mundo em 2021, o que reforça quão frequentes, impactantes e sofisticados os crimes estão sendo cometidos. Por essa razão, o mercado para os profissionais da área nunca esteve tão aquecido, principalmente com a chegada e adoção da tecnologia 5G, que impulsionará investimentos em Internet das Coisas e Inteligência Artificial. 

Poucos sabem, mas existem diversas vertentes disponíveis no mercado para o profissional de segurança cibernética atuar. 

Internamente, as empresas podem também ter serviços de cibersegurança que, de acordo com as suas designações, ficam normalmente divididas em duas cores a fim de tornar possível uma melhor organização e enfoque de tarefas internas: vermelho, que simula ataques cibernéticos à própria empresa para encontrar fraquezas, e azul, que traz à tona a necessidade da empresa estar sempre atenta em relação às estratégias de defesa.

Uma outra grande possibilidade de inserção no mercado de trabalho do profissional é como auditor. Por exemplo, como perito em informática, perito em detectar ataques e extrair provas para realizar auditorias, denunciar crimes e preparar planos de ação com o objetivo de prevenir futuros casos de fraude, roubo, assédio, extorsão e muito mais. Além disso, fabricantes responsáveis por plataformas globais, tais como Apple, Microsoft, Google, VU e SAP, entre outros, precisam de profissionais com estas competências para atualizar seus produtos e manter ao máximo a Internet livre de problemas.

Estas são apenas algumas das inúmeras possibilidades disponíveis no mercado, mas existem muitas outras alternativas para este profissional que como pudemos perceber se tornou e se tornará cada dia mais imprescindível para garantir que as informações dos usuários e instituições estejam seguras frente à aceleração exponencial da transformação digital que vivemos hoje. 

*fundador e CEO da VU, especialista em cibersegurança

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por