Projeto Pro Mulher

Ruth Jabbur / 06/11/2020 - 00h01

O Projeto Pro Mulher nasceu do pensamento de homenagear as mulheres, num momento que se sentem mais debilitadas, o diagnóstico e tratamento de um câncer. Assim, as Casas da Amizade e Rotary se uniram em torno desse projeto. A Governatriz Cristina Leite e a representante regional das Casas da Amizade Marluce Ramos criaram para todo o Distrito 4760 um kit rosa, contendo 1 echarpe, 1 almofada em forma de coração, 1 prótese para soutien e 1 cartão do doador com palavras de fé e confiança. Tudo na cor rosa, simbolizando o mês da Mulher com cancer, outubro rosa. Os kits foram confeccionados pela talentosa Marize Vilasboas. Foram distribuídos na Fundação Dilson de Quadros, Casa Santa Bernadete, a Santa Casa e Projeto Presente por representantes das Casas da Amizade, pela oncologista Dra Romana, e a representante da Governatriz Critina Leite, Rose Durães. Parabéns a todos os envolvidos em prol dessa causa. Merecem o nosso apoio e admiração!

Codevasf realiza peixamento com 10 mil alevinos em São João da Lagoa 
A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) realizou neste mês um peixamento no reservatório da lagoa Orla, no município de São João da Lagoa (MG). Foram soltos 10 mil alevinos da espécie curimatã-pacu, que é nativa da bacia hidrográfica do rio São Francisco e tem significativo valor ambiental e socioeconômico. A ação integra a agenda de peixamentos de rios e lagos do vale sanfranciscano mineiro seguida pelo Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Três Marias, da Codevasf, para recomposição de estoques pesqueiros. Na avaliação do superintendente da Companhia em Minas Gerais, Marco Câmara, o peixamento proporcionará benefícios ao meio ambiente e ao processo de revitalização da bacia do São Francisco. “É também uma resposta da Companhia ao anseio da população de São João da Lagoa, que utiliza o reservatório não só como fonte de lazer, mas também como meio de subsistência e fonte de proteína animal, o que ao longo dos anos tem diminuído consideravelmente o estoque pesqueiro”, afirma. “A Codevasf não tem medido esforços para que a ictiofauna seja não só mais uma ação de trabalho da Companhia, mas que seja decisiva no trabalho de revitalização, inclusive com inserção de espécies de peixes que deixaram de existir na bacia”, afirma Alex Demier, engenheiro agrônomo da Codevasf.

 

Publicidade
Publicidade
Comentários