Verdade da Covid

Preto no Branco / 07/09/2021 - 00h59

Mesmo não tendo conhecimento substancial sobre a Covid-19, carrego a opinião de que os interesses políticos que estão conduzindo a pandemia têm sido mais devastadores do que o próprio vírus. Sabemos que a população não deve abandonar as medidas sanitárias no enfrentamento à pandemia. Entretanto, apesar da queda no número de casos e mortes, tem sido conveniente para setores alarmar a população apresentando novas fases. No momento é a Delta, mas prepare-se para a criação de um novo capítulo.

Direita na esquerda
Fiquei surpreso com a conversa que tive com integrante da cúpula estadual do PT. Ele comentou que diante das dificuldades da agremiação em lançar candidatura própria em Minas, principalmente em decorrência do resultado da administração de Fernando Pimentel, existe a possibilidade de apoio a Rodrigo Pacheco (DEM-MG) se for ele o escolhido. O posicionamento vale também se a escolha for para a disputa à presidência da República. O posicionamento confirma a tese deste jornalista de que partido político só serve para abrigar interesses políticos pessoais. Historicamente, o PT sempre foi de esquerda e o DEM de direita.
 
Namoro entre opostos
Para analistas políticos e outros envolvidos no processo, as articulações para a disputa majoritária em 2022 virou um verdadeiro balaio de gato, onde posições políticas foram deixadas de lado para abrigar interesses de grupos. Agora mesmo, estamos assistindo o namoro entre a direita representada pelo DEM e a esquerda pelo PT. Vale recordar que o DEM é originário da Arena, rebatizada de PDS e mais tarde de PFL.
 
O valor do voto
A militância política no Brasil acabou invadindo até mesmo setores cuja atuação deveria ser eminentemente técnica. Algo tem que ser feito para “colocar os poderes no trilhos”. A população não pode mais conviver com o festival de denuncismo envolvendo governo federal, PGR, STF e o Congresso Nacional. O país está à deriva. A vontade da população, expressada nas urnas, tem servido apenas como pano de fundo para legitimar ações inconstitucionais. Hoje quem governa e dita as leis não são as pessoas escolhidas pelo eleitor. A este respeito, costumo dizer que a ditadura branca ou patrocinada pela toga é mais violenta do que o que chamam de ditadura militar.
 
Apoio a Pacheco
Foi divulgado nas redes sociais que durante encontro promovido pelo Cimams, prefeito teria declarado apoio ao projeto do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), de disputar a presidência da República. Tive a oportunidade de acompanhar o encontro e em nenhum momento o assunto foi ventilado. A única manifestação política que houve foi o apoio ao projeto do presidente do PSD de Minas, Alexandre Silveira, de concorrer ao Senado no próximo ano.

Publicidade
Publicidade
Comentários