Tucano vermelho

Preto no Branco / 24/04/2021 - 00h59

Antes mesmo do início da campanha para as eleições de 2022, já é possível perceber que o PSDB, até então um tucano de plumagem amarela e azul, já começa a entrar na fase de mudança de suas plumas. Desde o início do projeto político, implantado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), foi vendido à população a ideia de que o partido era de centro, com tendência mais inclinada para direita. Com os últimos acontecimentos, em especial a eleição de um candidato puramente de direita (Bolsonaro), a agremiação acabou revelando sua verdadeira identidade, e hoje é possível dizer que o PSDB é sim, um tucano de plumagem vermelha.

 
Tucano em queda
Desde o envolvimento de vários dos seus integrantes em corrupção, o PSDB nacional vem a cada eleição sofrendo um esvaziamento. Na prática, São Paulo e Minas Gerais são os principais berços ou ninhos tucanos. No nosso Estado, as “lideranças de peso”, que ornamentavam os diretórios, acabaram abandonando o barco e hoje faltam nomes para aparecer nos holofotes da disputa pelo governo ou pelo Senado. Para se ter ideia, em uma cidade importante como Montes Claros, com cerca de 450 mil habitantes, o PSDB está praticamente desativado, sem qualquer força para interferir no processo. Aliás, no Norte de Minas, a única cidade em que o partido conseguiu sobreviver com expressão continua sendo Taiobeiras.
 
Governo Zema
Recebi vários e-mails de leitores querendo saber a avaliação do governo Zema e suas chances de reeleição. Como os nomes para a disputa na majoritária ainda não foram apresentados, a análise serve só para o momento. O certo é que o ex-governador Fernando Pimentel deixou o Estado em situação tão crítica, que até agora o que Zema tem feito é administrar a dívida. Tem conseguido equacionar o problema, levando em consideração que assumiu em meio à pandemia da Covid-19. Entretanto, a expectativa é a de que pelo menos com a negociação com a Vale e a Samarco, possa haver algum benefício concreto para o Norte de Minas. Por não ter comprometido o Estado, acaba sendo um forte candidato à reeleição.
 
Polícia contra o povo
Imposições colocadas por governadores e prefeitos por este Brasil afora, tentando jogar a polícia e guardas municipais contra a população, têm recebido repúdio da sociedade. A boa notícia é que aqui na região a orientação tem sido o uso do diálogo.
 
Dawidson Carvalho
Causou comoção junto à sociedade montes-clarense o falecimento, na quinta-feira, do servidor público municipal Dawidson Carvalho. O fato foi o assunto em toda cidade, sendo viralizado nas plataformas das redes sociais. Dawidson conseguia transmitir carinho e amor a todas as pessoas que chegavam na recepção da prefeitura. A cordialidade e o tratamento carinhoso eram dispensados a todos.

Publicidade
Publicidade
Comentários