Triste realidade

Preto no Branco / 10/11/2020 - 00h59

Nem bem aconteceu a eleição municipal deste ano e já é possível prever que, no pleito de 2022, o Norte de Minas, Vales do Jequitinhonha e Mucuri continuarão praticamente sem representatividade no Congresso Nacional. Hoje temos apenas dois deputados federais na Câmara e o desenho é de que a situação deve continuar a mesma nos próximos seis anos. A explicação é que as eleições municipais definem os apoios no pleito seguinte. Hoje, infelizmente, os principais candidatos na majoritária (situação e oposição), já trouxeram a tiracolo deputados federais de outras regiões, em troca de migalhas e suporte para campanha. O pior é que assistimos a tudo como se fosse um processo natural.

Entidades de classe
Nas eleições de 2018, entidades de classe de Montes Claros se uniram e realizaram várias reuniões para combater a entrada dos chamados candidatos paraquedistas no Norte de Minas. O movimento não apresentou resultado prático e simplesmente foi abortado. Agora, estas mesmas entidades assistem de braços cruzados à invasão de deputados federais de outra região, já preparando terreno para o pleito de 2022. É clara a compra da consciência do eleitorado, através dos candidatos a prefeito, que estão recebendo recursos financeiros ou outro tipo de benefício, com a promessa de apoiar o referido deputado em 2022.
 
Jovens e a eleição
Faltando cinco dias para as eleições municipais, que acontecem neste domingo (15), fica clara a aversão da maioria dos jovens a campanhas políticas, e a ideia de terem que votar. Infelizmente, os candidatos não conseguiram mobilizar os jovens, fazendo-os acreditar em suas propostas e sua boa intenção. O descrédito em relação à classe política é visível.
 
Artistas candidatos
Não precisa ter bola de cristal para afirmar que não basta ser artista e ter o carinho de parcela da população para acreditar que seja o suficiente para vencer um pleito eleitoral. Trata-se de mundos totalmente diferentes. Aqui em Montes Claros, por exemplo, haverá cantores da noite decepcionados com o resultado das urnas. Espero que estes consigam absorver o resultado com naturalidade.
 
Coração de Jesus
A disputa pela Prefeitura de Coração de Jesus, que até então estava com o quadro indefinido, já permite uma leitura da tendência do eleitorado. Pesquisas de consumo interno mostram o prefeito Robinho Dias (PL) caminhando para a reeleição. No momento, a disputa direta é com o jovem Júnior Cordeiro (Cidadania), vindo em seguida a candidata Larissa (Patriota).
 
São João da Lagoa
Em São João da Lagoa, pesquisas de consumo interno indicam que o atual prefeito, Carlinho Dias (PL), não terá maiores dificuldades para renovar o seu mandato. Ele disputa a direção do município com João Ramos (PSL).

Publicidade
Publicidade
Comentários