Servidor público

Preto no Branco / 11/02/2021 - 00h59

Alheio às questões de cunho e interesse político, não consigo entender, do ponto de vista técnico, esse ódio visível do ministro Paulo Guedes em relação ao servidor público. Desde quando assumiu a pasta, tem se manifestado contra a estabilidade destes trabalhadores. Sempre quando se fala em Reforma Administrativa este é o primeiro assunto que ele aborda. Não é por acaso que a questão é a primeira das 35 pautas do governo para o Legislativo. A este respeito, o deputado Fábio Trad (PSD-MS), foi feliz ao afirmar que a pretensão da proposta de Guedes é “transformar o servidor público em um submisso e dócil afilhado político”.

Servir a sociedade
Ao comentar sobre o ódio do ministro Paulo Guedes em relação ao servidor público concursado, alguém postou nas redes sociais, não me lembro quem, de que “há uma tendência em substituir a seleção via concursos por contratos temporários. Isso descaracteriza a essência do servidor público, que é servir a sociedade sem se submeter aos interesses dos governos de plantão”.
 
Guerra do pequi
Sem entrar no mérito da questão, o certo é que está se transformando em novela a guerra pela paternidade do pequi. Aqui mesmo no Norte de Minas, as cidades de Mirabela, Campo Azul, Japonvar, Coração de Jesus e Patis não estão satisfeitas com a proposta de transformar Montes Claros na Capital Nacional do Pequi. O assunto até poderia ser resolvido por aqui, mas entrou na jogada o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), reivindicando a paternidade para o seu Estado. Para piorar a situação, agora quem entrou na briga pelo título foi o Estado de Tocantins. Resumindo: nem os problemas mais cruciais deste país renderam tanta conversa.
 
Fim das revistas
Pelo andar da carruagem, os jornais impressos serão os próximos a deixar de circular em todo o país para se transformar em peça de acervo e relatos históricos. Uma das vítimas da modernização da comunicação foram as revistas, que já há algum tempo deixaram de circular por este Brasil afora. Pelo menos por aqui, as chamadas bancas de revistas se transformaram em “banca de guloseimas”.
 
Reunião da SAM
A direção da Sul-Americana de Metais (SAM) informou que dará início ao custeio e apoio na elaboração dos planos diretores dos quatro municípios onde o empreendimento será instalado: Grão Mogol, Fruta de Leite, Padre Carvalho e Josenópolis. A outra informação é a de que como Salinas já possui plano diretor, existe a possibilidade de parceria no programa de cidade inteligente. O assunto foi discutido em reunião da direção da SAM com o prefeito Kincas Dias e o presidente do Indi, Thiago Toscano. O avanço na implantação das propostas está dependendo do avanço no processo de licenciamento ambiental.

Publicidade
Publicidade
Comentários