Saraiva no ministério

Preto no Branco / 10/04/2018 - 07h18

Informação que chega à coluna dá conta de que o deputado federal Saraiva Felipe (MDB-MG) teria sido convidado, na semana passada, para assumir ministério no Governo Temer. Em princípio falaram no Ministério do Turismo, que já foi ocupado. Agora a conversa é de que possa ser o da Integração Nacional. Para assumir, Saraiva terá que abandonar o projeto de reeleição. Até o fechamento da coluna, não conseguimos falar com o parlamentar.

PC do B de fora
Que o PC do B ficará com Fernando Pimentel (PT) na disputa pelo Governo de Minas e que a deputada federal Jô Moraes declarou que é candidata ao Senado, todos nós sabemos. O interessante na história é que a única garantia é o apoio dos comunistas aos petistas. Jô ficou sem espaço e poderá ser obrigada a disputar a reeleição. Ela saiu enfraquecida junto ao eleitorado da esquerda, depois que foi anunciada a candidatura ao Senado da ex-presidente Dilma Rousseff por Minas. Aliás, o deputado estadual Durval Ângelo, líder do Governo na Assembleia Legislativa, declarou que os dois candidatos do grupo ao Senado serão Dilma e o presidente da Assembleia, Adalclever Lopes (MDB). Como só há duas vagas, quem ficou de fora?
 
Engolindo em seco
O PC do B terá que engolir em seco sem reclamar. Como não tem chapa para deputado, a agremiação será obrigada a aceitar as imposições do PT para ter direito a participar da coligação na proporcional. Diante desse quadro, a deputada Jô Moraes será obrigada a engavetar o projeto de disputar uma vaga no Senado.
 
Decisão de Ruy
Antes de decidir pela filiação ao PSD, o ex-deputado estadual e ex-prefeito de Montes Claros Ruy Muniz ouviu várias pessoas para saber o caminho que deveria seguir. Este jornalista foi convidado e participou da avaliação. A minha opinião foi de que ele deveria buscar legenda em uma agremiação estruturada com suporte para brigar por uma das duas vagas. O fato de sua esposa, a deputada federal Raquel Muniz, pertencer às fileiras do PSD também pesou na balança. Vale lembrar que em uma das agremiações consideradas como nanicas, além de não ter tempo no rádio e TV, sempre negocia apoio com os partidos grandes.
 
Apoio ao Governo
O que chama a atenção na filiação de Ruy Muniz é de que, antes de ter definido ir para o PSD, ele havia declarado que sua tendência era apoiar para o Governo de Minas Marcio Lacerda (PSB) ou Rodrigo Pacheco (DEM). Acontece que a tendência hoje é que o PSD fique com o senador Antonio Anastasia (PSDB). Muniz evidentemente que seguirá a decisão do seu novo partido.
 
Josué Alencar
O empresário Josué Alencar, presidente do Grupo Coteminas, já teria acertado que será candidato a vice-governador de Minas na chapa encabeçada por Fernando Pimentel. A saída do MDB e a filiação no PR foram estratégias para selar a composição. Ligar a filiação ao fato do seu pai, José Alencar, ter pertencido às fileiras do PR é retórica. O MDB, hoje dividido, até agora apenas tem feito o papel e espectador da história.

Publicidade
Publicidade
Comentários