Preto no Branco

Preto no Branco / 01/01/1970 - 00h00

RECUPERAÇÃO DO SÃO FRANCISCO
Em vez de determinados políticos ficarem por aí aproveitando o período de eleição para  realizar audiências públicas, prometendo transformar o Rio São Francisco em um rio navegável, o mais fácil seria cobrar da presidente Dilma Rousseff a liberação de recursos de R$ 465 milhões que foram incluídos no PAC, justamente para a recuperação do importante rio. A definição destes recursos para o São Francisco aconteceu em 2010, onde o então Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e o Diretor-Geral do DNIT, Luiz Antônio Pagô, fizeram o compromisso com a região.

SITUAÇÃO HUMBERTO SOUTO
Fizemos o compromisso de, na coluna de hoje, divulgar a situação do deputado Humberto Souto que alimentava a expectativa de retornar à Câmara Federal ainda este mês. Com o retorno dos deputados que ocuparam secretaria no Estado, ele voltou à condição de suplente. Vale explicar que no mês passado o TRE-MG condenou por 6x0 o prefeito de Nova Lima, Cássio Magnani Junior, à perda do mandato por abuso de poder econômico e definiu pela posse do deputado federal Vitor Penido, que abriria a vaga para Souto no Congresso. Acontece que, em publicação na terça-feira (8), o TSE determinou que o prefeito afastado, conhecido como Cassinho, retornasse ao executivo de Nova Lima. A liminar foi concedida pelo ministro João Otávio Noronha. Até que o TRE mineiro julgue o recurso apresentado pela defesa do réu, Souto ficará apenas na expectativa.

DESPREVENIDA
Chamou a atenção o fato de, no domingo (6), quando dos abalos sísmicos em Montes Claros, vários órgãos, entidades e empresas estratégicas não estavam preparada colocando a população em dificuldade. Nós podemos citar como exemplo a  RISP- Regional Integrada de Segurança Pública, e um dos hospitais da cidade que na hora  “H” o  gerador não funcionou. O mais grave foi que deu pane geral no sistema das empresas de telefonia celular, o que dificultou ainda mais o trabalho da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros, da própria Polícia, de outros setores e da população de modo geral. Somente no SAMU regional o atendimento funcionou normalmente, porque a instituição possui gerador com acionamento automático em caso de falta de energia.

NOVAS AGÊNCIAS
Até o final de 2015, a cidade de Montes Claros inaugurará mais cinco agências da Caixa Econômica Federal. A primeira a ser inaugurada será na Avenida Francisco Gaetani, próximo ao centro comercial. Segundo informou Marcelo Bonfim, a inauguração da agência deve acontecer entre os meses de setembro e outubro. Em relação às outras quatro agências é certo que uma será na área central, para desafogar o atendimento.

ASFALTAMENTO
A direção da Esurb em Montes Claros está anunciando para os próximos dias o início do programa de asfaltamento de ruas dos bairros do município. Os diretores da empresa estiveram reunidos com o prefeito para definir detalhes.  Ficou acertado que o serviço será dividido em quatro lotes, sendo que a Esurb adquirirá o material e contratará empresa para aplicá-lo.

AMMESF
Enquanto mantém sua sede em Pirapora praticamente ociosa, a Associação dos Municípios do Médio São Francisco (Ammesf), continua vivendo o constrangimento de, em Montes Claros, estar abrigada na cozinha da Associação Mineira de Municípios e alojar cinco funcionários. Como as atividades da entidade foram transferidas para Montes Claros, em Pirapora fica apenas um funcionário fixo e o outro atende lá e aqui. Vale salientar que mesmo passando por dificuldades financeiras a entidade contratou recentemente, a pedido de um deputado petista, o ex-prefeito de Janaúba, José Benedito Nunes Neto (PT).

ELIAS KALIL
O presidente do glorioso Clube Atlético Mineiro, Elias Kalil (PSB), que havia especulado a possibilidade de disputar a vaga mineira ao Senado federal, hoje já refaz as cotas e pode optar em disputar uma cadeira na Câmara Federal, ou Assembleia Legislativa de Minas. Na semana passada, seu nome chegou a ser citado como candidato a segundo vice, de Antonio Anastasia, que disputará a vaga no Senado pelo ninho tucano. O mais provável é que Kalil decida de acordo a coligação que for definida pelo seu partido.

Publicidade
Publicidade
Comentários