Novela Copasa

Preto no Branco / 17/11/2021 - 00h20

Temos divulgado várias denúncias de leitores em relação ao péssimo atendimento prestado pela Copasa à população de Montes Claros. Chegamos a chamar a responsabilidade da Agência Municipal de Águas, Saneamento e Energia (Amasb), que apresentou o número do WhatsApp (2211-3066) para as reclamações. Acontece que não estamos assistindo nenhum resultado prático, a exemplo da rua Bahia, em frente ao número 126, no bairro Renascença, onde há quase dois meses a água jorra no asfalto e a empresa não aparece para corrigir.

Zema tem razão
Quando o governador Romeu Zema vai para as redes sociais defender a necessidade de privatização da Cemig e da Copasa, as pessoas que são diretamente interessadas na empresa utilizam o mesmo espaço para contrapor. Acontece que não é de hoje que “chove reclamações” em relação ao desrespeito no atendimento à população. Nem empresa nem poder concedente se sensibilizam com os apelos dos consumidores.
 
Eleitor alheio
Fica claro que pesquisas e discussões em relação ao pleito eleitoral de 2022 vêm acontecendo apenas no mundo político. Na disputa majoritária nacional, por exemplo, partidos e candidatos que se digladiam e apresentavam denúncias pesadas, hoje estão fazendo declarações de amor. É o caso do PT, PSDB e atuais e ex-integrantes destas agremiações. Quem é que imaginaria que o ex-presidente FHC declararia apoio ao ex-presidente Lula (PT). O mesmo podemos dizer do ex-tucano Geraldo Alckmin, “inimigo político” de Lula que hoje festeja o fato de ter sido convidado para ser o candidato a vice na chapa do líder petista. Hoje ficou mais fácil acreditar no Papai Noel do que na classe política.
 
Aniversário da 11ª RPM
Amanhã (18), a Polícia Militar de Minas Gerais realiza em Montes Claros solenidade de comemoração pelos 41 anos da 11ª RPM, hoje comandada pelo coronel Wanderlúcio Ferraz. O evento está programado para acontecer no auditório do Colégio Tiradentes, na avenida dos Militares, bairro Nossa Senhora de Fátima.
 
Vice de Bolsonaro
Mesmo não tendo bola de cristal, é possível afirmar que hoje o nome mais próximo de ser escolhido companheiro de chapa do presidente Bolsonaro (sem partido), que vai para a reeleição, é o atual presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP). Trata-se de um assunto de bastidores, mas o alinhamento é para uma coligação majoritária entre o chefe do Executivo e o PP de Lira.
 
Interferência entre poderes
Estamos assistindo ao Congresso Nacional espernear, acusando o STF de interferência, como foi o caso da suspensão da execução do orçamento secreto. Não é nenhum segredo afirmar que aquelas casas (Câmara e Senado) se acovardam diante do supremo, por contarem com parlamentares acusados de envolvimento com o ilícito.

Publicidade
Publicidade
Comentários