Número de óbitos

Preto no Branco / 01/04/2021 - 00h59

Sou de opinião que setores da saúde, e parte da mídia, têm subestimado a inteligência da população, maquiando o número de óbitos diário. Estão somando dias anteriores e divulgando como forma de amedrontar e causar pânico à população. Até agora não sabemos qual o objetivo. Se a pretensão é maquiar números para fechar o comércio, aumentar a crise e o número de desemprego, estão no caminho certo. Infelizmente, o setor de saúde da municipalidade tem virado as costas para os problemas, divulgando apenas o caos, sabendo que é a forma de manter à disposição os holofotes da mídia. Em nenhum momento apresenta dados positivos, entendendo que não gera fato. Aliás, ninguém fala mais nos outros problemas históricos enfrentados pela saúde do município.

Papel da imprensa
Sou de opinião que grande parte das informações contraditórias e meramente negativas divulgadas em relação à Covid-19 deve ser creditada à imprensa, da qual também faço parte. Em nenhum momento estão preocupados em checar, investigar os fatos ou ouvir o contraditório. Infelizmente, a imprensa mudou. E não foi pra melhor.
 
Teste Covid
Recebi informação de que desde agosto do ano passado o laboratório da Unimontes, que foi colocado à disposição do município para realização de teste da Covid-19, com resultado saindo no mesmo dia, se encontra fechado por falta de contrato. Enquanto em outros laboratórios o exame particular gira de R$ 150 a R$ 200, pela universidade sairia a R$ 10. O que deixa a população indignada é que ninguém fala sobre o assunto. O que de fato está acontecendo? Onde está a verdade?
 
Fome Dói
Divulgamos a iniciativa do município de realizar campanha de arrecadação de alimentos para famílias carentes. A nota gerou questionamentos sobre o papel da prefeitura na pandemia. O primeiro questionamento é porque não está usando parte dos milhões em caixa, que recebeu do governo federal, no combate à Covid-19 para aquisição das cestas básicas. Por que, ao mesmo tempo em que sacrifica a classe empresarial, solicita este socorro às famílias carentes? Será que os próprios servidores de primeiro escalão, a começar pelo secretário de Desenvolvimento Social, cujos salários estão acima da média, deram sua parcela de contribuição?
 
Sugestão de campanha
Em relação à necessidade da realização de campanha de arrecadação de alimentos para atender famílias carentes, que sofrem com a pandemia da Covid-19, entendo que entidades que já realizam este tipo de trabalho é que deveriam estar à frente. Infelizmente, quando envolve o mundo político, a população desconfia. A sugestão é a de que as entidades busquem suporte junto à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros, que são instituições que têm a credibilidade e o respeito da população.

Publicidade
Publicidade
Comentários