Manipulação de pesquisas

Preto no Branco / 11/11/2020 - 00h59

Pior do que as fake news na eleição deste ano, tem sido a manipulação de pesquisas com o intuito de enganar e confundir o eleitor. No Norte de Minas, chama a atenção o grande número de pesquisas supostamente manipuladas por uma empresa, contratada por político que tem base eleitoral ou candidato do seu partido na cidade. Vale lembrar que é uma missão difícil comprovar a fraude, já que o resultado depende da metodologia utilizada, do público, região, idade, escolaridade e outros dados definidos para serem pesquisados.

Bocaiuva
Faltando quatro dias para as eleições, o quadro sucessório em Bocaiuva mostra um desenho de indefinição. A disputa está embolada entre o ex-prefeito Ricardo Veloso (PSDB), o vereador Pedro Cerol (PDT) e Robertão (Avante), que reagiu nesta reta final de eleição. A situação mais complicada é da atual prefeita Marisa (PSB), que nas pesquisas de consumo interno não aparece bem nos números.
 
Faltando sobra
Avaliando o quadro político em Montes Claros, a conclusão de que partido que está apostando que mesmo não fazendo o consciente eleitoral poderá emplacar uma de suas candidaturas na sobra está jogando no escuro. Fazendo e refazendo as contas, a conclusão é a de que os partidos envolvidos no processo que conseguirão o consciente eleitoral elegerão no mínimo 20 vereadores direto. O problema é que, conforme a legislação eleitoral, a sobra não vai direto para os partidos que tiveram boa votação, mas não conseguiram consciente eleitoral. A regra utilizada não permite antecipar de quem é a vaga (número de cadeira conquistada, mais um, dividido pela votação obtida).
 
Desestímulo para votar
Em decorrência da Covid-19, as orientações e algumas das medidas do TSE, na prática, vêm servindo para desmotivar o eleitor, fazendo com que deixe de comparecer para votar. Primeiro, que o preço da multa é irrisório, se não bastasse, agora o eleitor poderá justificar seu voto sem sair de casa, já que foi disponibilizado aplicativo. Uma outra decisão foi a de orientar eleitores que tiveram a Covid nos 14 dias que antecede a eleição a não ir votar. Por fim, temos o desestímulo ao grupo de risco, principalmente idosos.
 
DEM
O DEM em Montes Claros, que está na disputa na proporcional com 17 candidatos, tem mostrado reação nesta reta final de eleição. A dúvida fica por conta da performance no geral, o que poderá permitir a agremiação pensar em conquistar uma cadeira no Legislativo, através da maior sobra.
 
PDT
Fazendo uma análise do momento do PDT, percebo que o partido terá dificuldade na eleição de candidatos. Nomes que seriam eleitos em outros partidos aceitaram promessa e agora perceberam que rasgaram o bilhete da eleição. Quem viver verá que não adiantará “chorar pelo leite derramado”.

Publicidade
Publicidade
Comentários