General deputado

Preto no Branco / 12/04/2018 - 01h57

Em conversa com este jornalista, o general de Divisão da Reserva do Exército Brasileiro, o montes-clarense Mario Araújo, declarou que aceitou convite do PSL para ser candidato a uma cadeira na Câmara Federal nas eleições deste ano. Cabo eleitoral declarado do candidato à Presidência da República, deputado federal Jair Bolsonaro, o general já avisou que vai fazer sua campanha sem qualquer tipo de ajuda financeira.
 
Lembrar não ofende
Integrantes do PT em Montes Claros estão incomodados com a postura da agremiação no município, que até que se prove o contrário faz parte da base de apoio do executivo na Câmara Municipal. A agremiação, que na gestão passada realizava todo o tipo de manifestação contra o executivo, até o presente momento não tem se posicionando sobre nenhum assunto, ou setor, a exemplo da educação, saúde e outros. Aliás, quem não se lembra do abraço simbólico que deram na Praça de Esportes, para denunciar a situação de abandono daquele logradouro. Hoje a situação é pior, e o que fizeram foi cruzar os braços.
 
Ademir Camilo fora
O então deputado federal Ademir Camilo (Podemos) terá que buscar voto nas eleições deste ano sem o manto do poder. É que com o prazo final de mudança de partido e desincompatibilização de cargo, por parte de deputados secretários, ele retornou à sua condição de suplente. Tanto ele como Adelmo Leão (PT) tiveram que deixar o cargo para os titulares Odair Cunha (PT) e Miguel Corrêa (PT). Chama a atenção o fato de o político Ademir Camilo apenas usar partidos para abrigar suas candidaturas. Com o Podemos, ele chega à marca de ter se filiado a oito partidos, entre eles PSDB, PPS, PDT, PROS e tantos outros.
 
Namoro azedou
Fonte da coluna junto à direção estadual do PC do B dá conta de que o relacionamento da agremiação com o PT no Estado azedou de vez. Tudo começou quando, no sábado, antes de o ex-presidente Lula ser preso, ele teria orientado a ex-presidente Dilma Rousseff a mudar seu domicílio eleitoral para disputar uma cadeira no Senado por Minas. A reação foi imediata. Ainda na noite de sábado, a deputada federal Jô Moraes (PC do B) se reuniu com o presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes, para discutir o início de namoro entre PC do B e MDB. Vale lembrar que o nome de Adalclever foi ventilado na coligação PT/MDB como vice ou vaga no Senado.
 
Piquenique no processo
Praticamente passou despercebida a presença, em Montes Claros, na terça-feira, do pré-candidato ao Governo de Minas pela Rede, João Batista dos Mares Guia. Ele se reuniu com integrantes da CDL, Fiemg, ACI, Sindicato Rural e Sociedade Rural, onde fez explanação falou sobre o seu plano de governo. Sem querer desmerecer o pré-candidato, se de fato ele confirmar sua candidatura, não precisa ter bola de cristal para antecipar que estará apenas “fazendo piquenique no processo”.
 
Procura-se candidata
Com o fim do prazo de filiação e mudança de partido para aqueles que pretendem disputar a eleição deste ano, as agremiações descobriram que terão grande dor de cabeça. Em princípio, não conseguiram filiar número de mulheres suficientes. A Lei Eleitoral determina no mínimo de 30% e o máximo de 70% de cada sexo.

Publicidade
Publicidade
Comentários