Eleição Cimams

Preto no Branco / 07/01/2021 - 00h59

O Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira da Sudene (Cimams) divulgou edital convocando os prefeitos, em dia com a entidade, para Assembleia Geral Ordinária, marcada para o próximo dia 12, em sua sede, a partir das 8h30. O objetivo será a eleição dos membros do Conselho Diretor e Conselho Fiscal.

Paraquedistas
Continuamos em defesa da necessidade de o Norte de Minas se unir em torno de nomes da região para disputa de uma vaga na Câmara Federal. É fato que a escolha deve ser em torno de candidaturas viáveis. Faltando pouco menos de dois anos para as eleições estaduais, a região já foi invadida por pré-candidatos a deputado federal, com apoio de quase totalidade dos prefeitos, que foram eleitos e reeleitos. É possível afirmar que continuaremos com baixa representatividade na Câmara Federal a partir de 2023.
 
Alerta aos prefeitos
Na região, prefeitos de primeiro mandato estão abrindo o “saco de bondade”, abrigando aliados de campanha, independentemente da necessidade ou da capacidade financeira para bancar as contas. Exemplos anteriores já demonstraram que o momento é o de “abrir o saco de maldade”, ou seja, fechar as torneiras, evitando comprometer a administração com gastos fora de hora e contratações desnecessárias. É preciso primeiro arrumar a casa.
 
Da leitora
A leitora Maria Neuza Diniz encaminhou a seguinte nota: “Caro Aldeci, sempre leio a sua coluna e gosto da sua imparcialidade. Por isso, peço para ser nossa voz junto aos deputados. Esse ano de pandemia, tivemos a certeza da não necessidade da cobrança da Taxa de Licenciamento. Tendo uma pessoa séria e imparcial como você, gostaria que divulgasse que pagamos a taxa em 2020 e não recebemos a CRLV. Tivemos que imprimir e agora 2021 será cobrado novamente? Você não acha um absurdo cobrar por um serviço sem contrapartida? Precisamos acabar com essa taxa ou suspender temporariamente”.
 
Restaurante popular
Quem conheceu a história e a importância do Restaurante Popular, construído ao lado do Mercado Municipal, se entristece com a situação de abandono daquele prédio por parte do poder público. O prejuízo não é apenas no fechamento do restaurante. Hoje, quem passa em frente ao prédio percebe a indiferença com que a prefeitura trata aquele logradouro, que tem servido apenas para abrigar moradores de rua e usuários de drogas. Portas e janelas foram arrancadas e vendidas para terceiros ou ferro velho, garantindo a compra de drogas.

Publicidade
Publicidade
Comentários