Cisrun e a Justiça

Preto no Branco / 13/02/2021 - 00h59

A Coluna antecipou os fatos quando, antes mesmo da eleição do Cisrun Macro Norte, divulgou que a disputa seria judicializada, principalmente pela forma como foi conduzida e os interesses por trá dos objetivos, a começar pelo prédio que abriga o consórcio, até as inúmeras contratações para atender interesse político. Quanto à decisão do desembargador Armando Freire, da 1ª Câmara Cível do TJMG, de cancelar decisão do juiz Francisco Lacerda, da 2ª Vara de Fazenda Pública de Montes Claros, que anulou o resultado da eleição, considero prudente, já que entendo ser necessário aprofundar mais no assunto.

Recurso público
A preocupação da população com a judicialização da eleição do Cisrun Macro Norte se deve à morosidade da Justiça, que trata o assunto como mais um processo, mesmo se tratando de uma entidade mantida com recursos públicos para atender um braço da área de saúde. Vale lembrar que novela semelhante ocorreu na eleição de 2019, quando também o resultado foi levado à Justiça e até hoje não foi julgado. Aliás, a última disputa ocorrida no Cisrun, onde prevaleceram os interesses dos prefeitos em detrimento aos dos de parlamentares, foi em 2015.
 
Benedito Said
Certamente a imprensa recebeu com satisfação a publicação no Diário Oficial do Município de Montes Claros que indica o companheiro, jornalista e professor Benedito Said para assumir o cargo de diretor de Jornalismo e Informação Institucional da Prefeitura. Na primeira legislatura da atual administração, Said ocupou a função de secretário de Educação, tendo sido bastante elogiado pelos educadores. Na ocasião, ele próprio pediu a exoneração. Na nova função, tem o apoio e o carinho de toda categoria de jornalista.
 
Homenagem
A Câmara de Montes Claros, através do presidente Cláudio da Prefeitura, vai homenagear a Fadenor pelos 40 anos de existência. A proposta dará entrada na reunião da próxima terça-feira (16). Apesar da sua importância, a fundação, que é ligada à Unimontes, passa por sérias dificuldades e vem sendo “enxugada”, com a redução do quadro funcional. A recuperação e o fortalecimento é uma das bandeiras do reitor, professor Antônio Avilmar.
 
Análise petista
Desde o ano passado, antes mesmo da eleição municipal, tenho comentado que o PT necessita de uma avaliação com mudança de rumo, a começar por mudança de conceito. Para se ter ideia, a agremiação vem perdendo inclusive o espaço de ser a principal defensora da bandeira de oposição. O discurso não está conseguindo chegar aos eleitores que historicamente foram fiéis ao partido. O resultado da eleição em Montes Claros, por exemplo, foi apenas a síntese do que está acontecendo por este Brasil afora. Não estamos aqui fazendo críticas e sim mostrando um fato que hoje é a realidade.

Publicidade
Publicidade
Comentários