Na capital...

Plenarinho / 17/04/2018 - 01h49

Estive alguns dias em Belo Horizonte, onde fui receber a minha filha Roberta Leite, médica veterinária, trabalhando nos Estados Unidos numa multinacional da área (orgulho de pai). Colocando a prosa em dia, ela, como não poderia deixar de ser, queria saber tudo sobre o nosso Brasil e também sobre Montes Claros. Disse que o americano, ao contrário do que quase todo mundo pensa, admira Donald Trump, considerado corajoso e empreendedor. Afirma também que por lá eles se referem a Lula como “o homem dos pobres” e ficam sem entender as causas de sua prisão. Fica mais alguns anos por lá, pois afirma que o jovem no Brasil, vem ficando cada vez mais distante de seus sonhos, pois não existe uma política social segura e planejada para motivá-lo a enfrentar os caminhos da universidade e mercado de trabalho.

Na capital II
Nos corredores da Assembleia Legislativa é comum assessores de deputados se encontrarem para uma conversa política aproveitando um momento de intervalo. Em rápida pesquisa eles afirmam com convicção de números que a bancada do Norte de Minas vai aumentar tanto aqui em Minas como na capital federal. Raquel Muniz, Paulo Guedes, Saraiva, dentre outros, caminham firme para as eleições, o mesmo ocorrendo com os norte-mineiros Arlen, Gil, Pimenta e Tadeuzinho, que partem para a reeleição.
 
Na capital III...
Impressiona o número de prefeitos que frequentam os gabinetes dos deputados, já que a tal fidelidade não existe mais. Existem alguns casos em que os prefeitos estão apoiando três candidatos a federal e também para estadual. É um entra e sai muito grande, e o que vale mesmo é conseguir benefícios com a liberação de emendas parlamentares, o que também não está sendo fácil, já que o governo passa por séria crise.
 
Na capital IV...
O nome do norte-mineiro Ruy Muniz já chegou também em Belo Horizonte com a sua possível candidatura ao Senado. Lamentam que a ida de Muniz para o PSD pode lhe impedir de se candidatar, isto é, se o PSD indicar o vice na chapa de Antonio Anastasia, a vaga se abre para outro partido e assim o ex-prefeito de MOC teria que recuar em suas pretensões. Com relação a sua candidatura a deputado federal não existe nenhuma possibilidade, afirma um interlocutor. Ele é considerado candidato com potencial de mais de 2 milhões de votos no Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha.
 
Pesquisa
Grande repercussão o resultado da pesquisa divulgada no fim de semana pelo Instituto Data Folha. A prisão de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) o enfraqueceu na corrida presidencial. A pesquisa nacional realizada de 11 a 13 de abril mostra que o ex-presidente tem 31% das intenções de voto. Na última sondagem, de janeiro, Lula tinha 37%.
Nos cenários sem Lula, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) estão empatados na liderança. Ele tem 17% das intenções de voto, e ela entre 15% e 16%. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Mesmo assim o homem forte do PT tem a liderança confirmada mesmo estando atrás das grades.

Publicidade
Publicidade
Comentários