Jogada de mestre

Plenarinho / 10/04/2018 - 06h24

Com sua filiação ao PSD avalizada por Gilberto Kassab - presidente da sigla - , o professor Ruy Muniz viabiliza candidatura ao Senado e com grandes chances de ser o nome nas próximas eleições com possibilidades de sucesso. Em carta aberta, ele divulgou a mudança e agradeceu o “apoio e a convivência saudável” com os integrantes do Partido Socialista Brasileiro (PSB). A decisão foi divulgada no sábado passado, último dia para que os pré-candidatos definissem os partidos políticos para participar do pleito deste ano.  

Mestre II
Segundo Muniz, a escolha pelo PSD tem ligação com a semelhança entre os valores do partido e os dele. “O PSD é um partido grande, sério e que possui os valores semelhantes aos meus e ao que desejo para o Minas Gerais e o Brasil. É um partido que defende sempre a democracia, a liberdade de expressão, a transparência da gestão pública, a preservação do meio ambiente, dentre outros”, explicou. Ele lembrou que o partido é composto por nomes relevantes para o cenário político nacional, como o Ministro de Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, o deputado federal Diego Andrade e a esposa de Ruy, deputada federal, Raquel Muniz. 
 
Mestre III
Em conversa com o ex-prefeito de Montes Claros, ele se dizia otimista e afirmava que vai ter uma campanha em cima da valorização do voto e maior presença dos senadores nos problemas regionais. Ele promete lutar sempre por Montes Claros, pelo Norte de Minas e pelo Brasil. “Sei que muitos estão desacreditados com a política, por diversos motivos, mas podemos mudar isso e já mostrei que podemos praticar a boa política e gerar frutos para a nossa população.”
 
Dilma
Outra novidade foi a transferência do título eleitoral da ex-presidente Dilma Rousseff para Minas, onde pretende disputar uma cadeira no Senado. Seu domicílio era o Rio Grande do Sul. Além de Ruy, Dilma terá como futuros adversários Dinis Pinheiro (Solidariedade), Jô Moraes (PCdoB), Aécio Neves (PSDB) e Josué Alencar (PR). Esses dois últimos ainda não decidiram se irão tentar o Senado. Alencar trocou o MDB pelo PR. Se for definida como candidata, ela fará parte da chapa à reeleição do governador Fernando Pimentel (PT). A segunda vaga de pré-candidato ao Senado ficaria com o presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes (MDB). 
 
Sudene
A reunião em Brasília, que contou com a presença do presidente Michel Temer e de representantes da Sudene, pode ser um sinal claro da valorização do órgão. Com dinheiro para projetos de interesse regional, cabe agora ao conselheiro Adauto Marques empreender trabalho com a finalidade de incentivar o empresariado a acreditar novamente no futuro para implantação de mais indústrias.   
 
Câmara
Já foram iniciadas as conversas visando as eleições para a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Montes Claros. Muitos nomes cogitam a vaga de Cláudio Prates, que sai candidato a federal. Em eleições como a do Legislativo, o mistério impera. Muitas eleições foram decididas na noite, pois muita gente dormiu presidente eleito e acabou derrotado. Muito difícil.

Publicidade
Publicidade
Comentários