Ex-governador esclarece

Plenarinho / 03/03/2018 - 07h25

Em função de publicação que fizemos em nossa coluna, o ex-governador Alberto Pinto Coelho esclareceu muitos pontos de sua saída do PP, os quais fazemos questão de publicá-los na íntegra. Ele escreveu a carta de desfiliação no dia 22 de fevereiro e tem o seguinte teor: 

“Comunico que já informei, de maneira irrevogável, ao Diretório Nacional minha desfiliação do Partido Progressista. Em minha decisão, está por um lado, o repúdio ao oportunismo e a visão personalista que tem levado partidos ao descompromisso com sua história e com aqueles que integram as suas fileiras, deixando lideranças regionais e municipais à mercê de interesses congressuais.

De um lado, deixo a certeza da missão cumprida e a tranquilidade que cabe aos homens e mulheres que de fato têm a vida pública como farol do bem comum e da construção de uma sociedade mais justa.

Como já bem disse o poeta, é tempo de travessia e se não ousamos a fazê-la ficaremos à margem de nós mesmos. Aos mineiros e mineiras fica o meu compromisso permanente e contínuo da minha atuação na boa política, e do breve reencontro.

No ensejo, faço resumidos balanço da minha gestão à frente do PP/MG que por meio de ações modernas, democráticas, transparentes e em sintonia com os anseios da sociedade, conquistamos o respeito e a confiança dos mineiros. Fato é que o Partido Progressista ocupa, hoje, a quarta posição em número de prefeitos e vereadores em Minas Gerais.

Ressalto que, nos últimos anos, e pela primeira vez na história, o PP participou como protagonista dos destinos do nosso Estado, consequência de um caminho trilhado com respeito, diálogo, responsabilidade e compromisso com o povo mineiro. Caminho este que me conduziu em minha vida pública, como parlamentar, líder de governos, como presidente da ALMG em dois mandatos, e, finalmente, como governador.

Deixo aos amigos desta caminhada de mais de duas décadas no Partido Progressista um forte abraço e o chamamento à toda classe política.

Temos no horizonte uma responsabilidade que está além de qualquer desejo ou projeto pessoal. É hora, sobretudo, de olharmos para frente e para o alto, como aprendemos a fazer em Minas, visando a construção de um futuro melhor, mais justo, mais equilibrado, mais próspero, mais digno para a nossa gente”.
 
Convites 
Através de sua assessoria política, houve antecipação da notícia de que cinco grandes partidos políticos estão manifestando o desejo ter o ex-governador como importante filiado em suas fileiras.

Publicidade
Publicidade
Comentários