A dança dos políticos

Plenarinho / 11/04/2018 - 01h39

O ex-prefeito de Montes Claros, professor Ruy Muniz, acabou atendendo pedido do ministro Gilberto Kassab e filiou-se ao PSD, que lhe garantiu vaga para o Senado. Muniz em entrevista à imprensa confirmou que a sua pré-candidatura é irreversível. Pediu mais um tempo para acertar alguns detalhes que ainda faltam, mas saiu do PSB em um excelente relacionamento com o líder Marcio Lacerda, candidato ao governo de Minas .
 
Até tu Noraldino?
Muitos projetos inusitados dão entrada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais e o deputado Noraldino é o personagem da semana, pois pretende instituir a “Segunda Sem Carne” em restaurantes, lanchonetes, bares, escolas, refeitórios e similares que exerçam atividades nos órgãos públicos do Estado. De acordo com o texto, será proibido o fornecimento de carnes e derivados às segundas-feiras, ainda que gratuitamente, nos estabelecimentos que ofereçam refeições no âmbito dos órgãos públicos de Minas. A proposta estipula que os estabelecimentos terão que apresentar um cardápio alternativo. E o deputado estipula ainda que quem descumprir essa ordem vai ter que pagar multa. 
 
Quebradeira
As empresas de transporte coletivo urbano de Montes Claros vivem o pior momento, ou seja, no vermelho. Com a redução do número de passageiros, eles, os donos, já não sabem como fazer e agora têm mais uma surpresa negativa, pois o Ministério Público quer diminuir o preço da tarifa, com base em supostas comprovações que, segundo os advogados das empresas, não têm fundamentação. Ocorrendo a redução, a quebradeira pode ser geral.
 
Zé Reis
Eleito em 2016 pelo PPS com 3.261 votos, o prefeito de Bonito de Minas, Zé Reis, mudou de partido e renunciou ao cargo, sendo portanto candidato a deputado estadual para concorrer a uma vaga na Assembleia de Minas. “Zé Reis renunciou durante solenidade na Câmara Municipal daquela cidade com a presença de vereadores. Quem segue administrando o município é o vice-prefeito Zé Galego. Além disso, o político filiou-se ao PHS.  
 
Problemas
A Secretaria de Estado de Educação e a a Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc) tentam esclarecer os fatos ocorridos no concurso, cujas provas foram aplicadas no último domingo. A Fumarc foi a realizadora das provas. Segundo a nota, “A Secretaria de Estado de Educação informa que a empresa contratada para realizar o concurso - a Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc) - relatou que houve problemas com entrega de listagens de candidatos em quatro locais de prova em Belo Horizonte. Por causa disso, a empresa decidiu adiar em uma hora o início das provas em todos os locais nos quais elas seriam aplicadas, tanto na parte da manhã quanto na parte da tarde”

 

Publicidade
Publicidade
Comentários