Economia de guerra

JJ em Dose Dupla / 06/07/2018 - 08h50

A economia de guerra de Souto anuncia para os próximos dias uma medida hilária. Após decretar providências econômicas no palácio da Cula, visando economizar canetas e papel A4, o “honestinho” agora anuncia a caça ao papel higiênico. O precioso branquinho será rifado da prefé, quem quiser que traga o seu de casa é a ordem do chefe. A avareza de Souto não para por aí. Promete!

Toneladas de lixo
Em seu discurso, tanto na Câmara Municipal por ocasião da entrega da medalha Ivan Lopes, como no Parque de Exposições João Alencar Athayde, Souto jurou que já retirou toneladas de lixo da poeirenta terrinha de JJ. Em tempo: a pergunta que não quer calar no Café Galo. E a frente da casa dele no Todos os Santos, por que a caçambinha não deu uma passadinha por lá?
 
Souto e os vereadores
Em seu discurso na Câmara, o prefeito pela primeira vez fez juras de amor aos vereadores, declarando que atende todos os interesses dos mesmos e que a suas portas estão abertas. Por outro lado, declarou que quem não estiver satisfeito poderá criticá-lo, vez que o mesmo não se importa com críticas.
 
Em campanha
O ‘honestinho’ está impossível nesta temporada de inverno. Ele vem colocando os comediantes no bolso. No Parque de Exposições, Souto sapateou e disse que não aceita ninguém falar em candidato do palácio para a sua sucessão. Nem mesmo o deputado Carlos Pimenta, cantado e decantado como seu candidato a sucessor e muito menos o secretário Claudinho. Souto garante que em 2020, prestes a completar 90 anos, disputará outro mandato. De persistente e teimoso ele vai acabar conquistando o troféu Odorico Paraguaçu.
 
Parada LGBT
Após a Expomontes e as Festas de Agosto, teremos mais uma edição da Parada LGBT. Nesta edição de 2018, o prefeito garantiu apoio e inclusive subirá no trio juntamente com o secretário Claudinho. Palavra do presidente do MGG Candinho, que nas redes sociais não para de aplaudir Souto. Menos Candinho, menos! O movimento agradece a sua luta, mas em Souto, ninguém acredita em tamanha bondade.
 
Águas de Julho
Como Souto tem sido uma mãe, ou melhor, um pai para a Copasa, no dia do niver da city, a sujeira e a ventania com poeira, fruto do lixão que baixou por aqui, contrastava com o aguaceiro da empresa que jorrava água no centrão. Na avenida das multas e na região próxima a Câmara, a prefé e a ponte preta. Todo mundo reclamando do cano.
 
Multas
Entre ouvidos no Mapa de Minas, a avenida Deputado Esteves Rodrigues, conhecida como Sanitária, na era Souto ganhou novíssimo apelido: avenida das multas.
 
Mercado central
E por falar em água, Souto bem que poderia mandar dar um banho no Mercado Central que virou um chiqueirinho. Todo mundo está comentando.

Publicidade
Publicidade
Comentários