Fique atento ao seu emocional

Giu Martins / 31/03/2020 - 00h10

Estamos convidando profissionais de saúde em nossa cidade para falar um pouco sobre saúde mental no atual momento que estamos vivendo: o isolamento social, suas con-sequências e dicas. Estaremos sempre contando com a participação de psicólogos e psiquiatras. Em nossa coluna anterior falamos com os psicólogos Diego Araújo e Érika Maria. Hoje é a vez de Ramon Freire.

A Noel Gás se preocupa com o bem-estar de seus clientes
A Noel Gás, preocupada com os seus clientes, está oferecendo álcool em gel para todos que estão comprando o gás. A empresa também desenvolveu um aplicativo exclusivo para realização de pedidos on-line do gás, evitando assim aglomeração no ambiente de trabalho.

Na foto ao lado, vemos o sr. Gilson, cliente com o álcool em gel que ganhou da Noel Gás.

Agora você não precisa maios se preocupar, a Noel Gás tem um app feito especialmente para se aproximar mais ainda de você. 

Ramon Freire
Um vírus que para o mundo, nos obrigando a isolarmos e olharmos para nós mesmos. É nessa hora que sentimos vazios, dependentes das circunstâncias, porque somos obrigados a andar no ritmo do mundo lá fora, viciados compulsivamente em gastar o tempo. Agora, em nossos lares, temos que reaprender a aproveitar o tempo, reaprender degusta-lo. Aprender a viver e não mais sobreviver! Estar vivo é fácil, o difícil é aprender a viver. A construir em nossos pequenos mundos, lares, um silêncio que ameniza o ruído da tempestade lá fora... 

Um vírus que para todos, um vírus que para cada um, ou seja, cada um, singularmente, que irá viver essa experiência, essa realidade coletiva trágica de maneira extremamente particular, ou amenizando ou intensificando o sofrimento nessa experiência que nos pega de surpresa e despreparados. O medo, o pânico, a ansiedade, a insegurança são atualmente os sentimentos coletivos que nos atingem. É hora de usar, senão, aprender a administrar os recursos pessoais, focar mais em relações afetivas saudáveis, lúdicas que temos com as pessoas que amamos. 

Não vamos criar um vírus emocional dentro de casa. Não é essa a nossa natureza. É justamente nesses momentos difíceis, onde algo que não temos controle nos assusta, que temos que usar os recursos, que talvez muitas vezes nunca usamos, alicerçando os verdadeiros valores, pois passamos a maioria das nossas vidas presos num ritmo sem sentido, imersos na coletividade onde as coisas tornarão mais valiosas que nosso próprio ser, que nossas próprias identidades. 

Um vírus que veio nos ameaçar, mas, ao mesmo tempo, nos dá a oportunidade de repensarmos o verdadeiro valor e sentido de nossas vidas! A verdadeira vida, a que realmente tem maior valor, a que se encontra dentro da gente, e ela não é medida pelo tempo, e sim, pela intensidade. Se o vírus está lá fora, há muita vida onde continuamos, intensificá-la plenamente é nosso melhor antídoto... Temos que nos concentrar nesse momento de superação a nós mesmos, emoções negativas fazem parte desse contexto. Elas surgirão, com o medo, a ansiedade, a angústia, a insegurança (em todos os aspectos), surgem involuntariamente, mas o importante é não focarmos neles, não alimentá-los, buscar distrações e criar uma rotina em casa, para a mente não ficar ociosa e não abrir espaço para emoções negativas! Limitar o uso da internet, principalmente assimilando informações de conteúdos trágicos, pessimistas... Vamos seguir em frente!

Consultório de Psicologia Clínica - Ramon Freire Nobre. Rua Eugênio Nunes, 10, sala 206. Melo. Prédio Siso Odonto. Tel: (38) 3212-3756 ou (38) 99966-4486.
 

 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários