Cuidando de sua respiração e sua saúde mental

Giu Martins / 28/03/2020 - 01h56

Devemos limitar a exposição aos meios de comunicação. As informações nos dão segurança, mas se nos empanturrarmos, nos confunde e aumenta a vulnerabilidade. Mas lembre-se, ser vulnerável não anula seus recursos. O conselho é “praticar o autocuidado” nesse estado excepcional com o autoconhecimento. “Você pode aprender a acalmar sua mente desses pensamentos de ansiedade antecipatória, pensamentos alarmistas e pessimistas. Você pode se conectar à sua respiração, sentir o ar entrando e saindo, seu percurso e toda vez que você cair nesses pensamentos, volte sua atenção para o nariz, esse lugar por onde o ar entra e sai. Repetidas vezes, sem se deixar levar pelos juízos. Não se trata de não ter pensamentos, mas de saber acompanhá-los e soltar”.

Dicas de Diego Araújo
1- Nos relacionamentos: Nos momentos de “DR”, ao invés de acusar, coloque o seu sentimento antes: “Eu me senti triste quando isso aconteceu”. E lembre-se que todos estão mais ansiosos devido ao momento atual. 

2- Se você está de quarentena com seu parceiro/parceira, respeite o tempo da pessoa. Preserve seu espaço mesmo que esteja fazendo nada (paciência e empatia).

3- Sobre crianças, não se cobre tanto. Se seu filho está mais tempo nas telas, tudo bem. Estamos em uma situação excepcional, não tem como ser igual antes. Sobre tarefas escolares, é importante não criar um clima aversivo. É para ser um momento legal, que encoraje e incentive. Quando voltarem as aulas presenciais, as crianças precisam continuar gostando da escola. Então, faça combinados com os seus filhos. Não é porque a criança passava 5 horas na escola que ela vai passar 5 horas fazendo trabalhos em casa... é preciso reorganizar a rotina (divida em blocos, combine, ouça a opinião dela). 

4-Para quem está com dificuldade com os idosos, aposte no diálogo, na orientação, na conversa acolhedora. Também é válido mostrar vídeos de profissionais falando sobre o tema. Além disso, vale buscar algumas dicas e atividades que ajudam a passar o tempo com eles.

E por favor, se cobrem menos. Se você não tinha antes uma vida super fitness, não é agora que vai começar a ter. Se você não lia 10 livros por mês, não é agora que vai conseguir. Calma, mais tranquilidade, e menos produtividade desenfreada. Vamos juntos, mas com calma.

Diego Araújo Atendimentos em Montes Claros, Belo Horizonte e Atendimentos on-line. (38) 99130-9878 @psicologodiegoaraujo

Érika Maria
O isolamento social tem assustado e é uma realidade em muitos países. Para lidar com essa situação atual, é necessário o cuidado com a saúde mental. O primeiro passo é uma mudança de paradigma, é importante salientar que estamos em um momento novo, e as restrições devem ser cumpridas em benefício próprio e dos outros, portanto a rotina deve ser mantida, a disciplina e as atividades normais organizadas. Devemos ter a consciência de que não é férias e ter uma definição de horários e regras dentro do limite de isolamento. O segundo passo é reestabelecer o convívio perdido com a família, conversar, fazer jogos e assistir filmes. O terceiro passo é ler livros, estudar e aprender novas atividades. O quarto passo é colocar os afazeres em dia, limpar a bagunça, dar uma geral na casa, colocar uma música e relaxar, é importante constantemente se manter ocupado. O quinto passo é meditar e tirar um tempo para o descanso, não se prenda a nenhum dos pensamentos que ocorrem, deixe fluir; a meditação é uma ferramenta valiosa na qual deve receber uma importante atenção. O sexto passo consiste em realizar exercícios físicos na sua residência, com a tecnologia é mais fácil achar tutoriais que ensinam e aplicativos que ajudam a colocar a boa forma em dia. Ademais, busque evitar bombardeios de informações nessa quarentena, tente se manter equilibrado. A Covid-19 não pode ser, de nenhuma maneira, um motivo para que se alastre uma epidemia de doenças psíquicas como a depressão e a ansiedade. Essas são as dicas pra manter a sua saúde mental com qualidade e tranquila nessa quarentena.

Psicóloga Clínica e Infantil com atendimento especializado em Autismo - Érika Maria Rodrigues Santos - Rua Tiradentes, 158, 2º andar - Centro Tel-Whats (38) 99867-4643

 

Publicidade
Publicidade
Comentários