Quero mais saúde!

Frida e Pagu / 10/11/2020 - 00h01

Aliviar e confiar são clínicas médicas que atuam para além da técnica, humanizando e acolhendo quem sofre. Quando perdemos a saúde, pensamentos ruins surgem, afugentando confiança e esperança. Assim, profissionais que entendam nossa dor e torçam por nós têm efeito terapêutico. Precisamos ter nossos medos entendidos. Um dia, cada um de nós terá um motivo para morrer, mas, enquanto esse veredicto não vem, vivamos, ajudando-nos com ideias construtivas, apoiando-nos uns nos outros.

Quem está doente tem pressa para saber o que tem e como se curar, ou, pelo menos, controlar sua enfermidade. O médico, sua fala e ações são definidores da volta ao equilíbrio corporal. Algumas vezes, são tantos percalços físicos que o doente se desanima. Rompido o equilíbrio, órgãos e sistemas tornam-se frágeis e outras doenças acontecem. O medo e a descarga de adrenalina e cortisol repercutem em todo o organismo, abrindo brechas para outros males, daí a urgência de que se resolva o quanto antes.

O comum é sofrermos agoniados dias por uma consulta médica, mais tempo para fazer exames e a parte dolorosa: aguardar laudos de imagem ou de biópsias. A vida para, especialmente se há, pelos sintomas e tempo decorrido, suspeita de doença grave. As moléstias, mesmo banais, assustam, em especial, para quem tem experiência com suspenses e más notícias. Pessoas de todas as idades passam pelo calvário de sintomas e sobressaltos.

Nos feriados, acaba-se por aguardar mais tempo. Isso retira as forças do doente, que se consome em medos, fundados em sintomas, mas infundados em definições. Quando a medicina falha, é possível passar anos cercado por fantasmas inexistentes. Há o sintoma, não há confirmação diagnóstica, mas a dúvida persiste. Nesses casos, é preciso ter um profissional com conhecimento e coragem, que dê um basta à dúvida e fale o que você quer ouvir: esqueça isso!

É tão melhor quando se consegue receber um diagnóstico rápido e preciso. Algumas vezes, a notícia é ruim, mas, na maioria das vezes, é boa. Fica aqui meu agradecimento a médicos cordiais, acolhedores e que antecipam laudos quando a situação exige urgência. Nesse mundo carente de boas novas, é alentador receber um bom resultado, quando o conjunto sugere algo grave.

Publicidade
Publicidade
Comentários