Modelo sênior

Frida e Pagu / 03/08/2021 - 06h24

Admiráveis pessoas maduras que encaram desafios, novas atividades, diferentes caminhos e se saem bem. Com as pessoas vivendo mais, é preciso ver a maturidade sem o estereótipo de que envelhecer seja limitante das atividades físicas e intelectuais. 

Tudo muda de forma acelerada e o etarismo, discriminação pela idade, precisa sair de cena, já que vários mantêm uma visão negativa da velhice.

Circula na internet o vídeo de uma mulher de 107 anos tocando piano. Após perder filhos, ela encontra na música alento para se manter lúcida e viajar no som que, suavemente, ecoa dos seus dedos.

Um escritor mineiro de 92 anos lançou em Portugal cinco livros de bons conteúdo e volume. Em seu terceiro casamento, aos 75 anos, uma mulher se mantém bonita, viaja a dois e, amada, mostra-se feliz.

Vendo esse mercado de idosos satisfeitos em viver, e ainda motivo de espanto para algumas mentes, surge o modelo sênior, uma referência de vida de qualidade nesse estado de plenitude.

A minha irmã Carla Narciso, de 57 anos, coronel da Polícia Militar aposentada, dentista mestra em Saúde Coletiva, nutricionista, mestra em Yoga, praticante de Yoga e pilates há décadas, traz na mala três casamentos, sendo o terceiro ocorrido há 19 anos, e uma mudança para Portugal, distrito de Costa de Caparica, próximo a Lisboa, há cinco meses. Mudou-se em franca pandemia e está se adaptando bem.

Como influenciadora digital, tem seguidores e fala de alimentação saudável e exercício físico. Atraiu olhares e foi convidada por um site de moda para um ensaio fotográfico. 

O produto ficará público durante um ano. Sem pretensão de se profissionalizar como modelo sênior, não quer nada que lhe cause estresse. 

Achou divertido, estando satisfeita com a experiência, ainda que a preparação seja demorada. Sente-se bonita, mas evita expectativas. Apareceu um trabalho remunerado. É um vídeo com outras duas modelos. Aprovou, porém quer entender as questões burocráticas do país em relação à tributação do trabalho.

Os vários caminhos por onde andou lhe fazem confiante, leve, solta e despojada. Segura de si, mostra-se com aparência luminosa, jovial, com pele viçosa e brilho nos olhos. 

O mercado pede isso, e acharam a pessoa certa. Que a vida continue reservando surpresas para quantos tenham coragem de tentar.

Tudo muda de forma acelerada e o etarismo, discriminação pela idade, precisa sair de cena, já que vários mantêm uma visão negativa da velhice

Publicidade
Publicidade
Comentários