A inovação como ferramenta de desenvolvimento econômico

Espaço do Empreendedor / 05/05/2021 - 00h15

Um dos maiores desafios das cidades brasileiras é o equilíbrio entre desenvolvimento econômico, social, ambiental e cultural. Historicamente, para ter bons resultados em todos esses aspectos, o município precisa garantir que investimentos sejam direcionados para a sua vocação, ou seja, sua capacidade de produzir determinadas riquezas para suprir as necessidades do mercado.
Dentro da estratégia de utilizar a vocação territorial para impulsionar a economia local, destaca-se a inovação. Por meio dela, cidades e territórios melhoram a produtividade, a renda e a qualidade de vida da população. É perceptível que os investimentos em inovação, portanto, devem ser trabalhados no longo prazo, apoiando os processos produtivos para geração e atração de riquezas.
Mas, de que maneira uma cidade pode inovar? Ou por onde ela deve começar? Atualmente, existem eixos estratégicos que o Sebrae trabalha em nível nacional e que podem transformar a realidade dos municípios brasileiros de maneira inovadora. São eles:
 
Desburocratização
Além do advento da Lei Geral Nº 123/2006, temos também a Lei 13.874/2019. Juntas, as normas buscam trazer tratamento diferenciado para incentivar o desenvolvimento dos pequenos negócios, de forma que eles sejam capazes de gerar emprego e renda. Inspirados nessas legislações, cabe aos municípios, juntamente com a iniciativa privada e a sociedade civil, regulamentar a sua Lei de Desenvolvimento Econômico. Assim, cria-se um ambiente favorável para empreender.
 
Compras públicas
Promover investimento na capacitação da equipe responsável pelas compras públicas e das empresas que estão interessadas em vender é um caminho para a melhor distribuição dos recursos públicos, que vão dinamizar a economia. Para isso, o estudo técnico preliminar é o primeiro passo, mapeando as necessidades, os gargalos e os desafios dessas compras e envolvendo os atores que estão conectados aos processos e aqueles que serão impactados.
 
Educação Empreendedora
Permitir que os jovens possam acessar uma outra via de possibilidades durante o Ensino Médio é uma grande inovação para as cidades. Isso ocorre quando é possível desenvolver novas habilidades (soft skills) ainda na vida escolar. Uma cultura empreendedora precisa ser regulamentada e internalizada por professores e gestores escolares, para que eles consigam minimizar a evasão escolar e melhorar o rendimento de seus alunos.
 
Sala Mineira do Empreendedor
Um espaço voltado para incentivar o empreendedorismo, com suporte e apoio para quem deseja investir na cidade. Esse ambiente reúne informações e orientações que atendem às necessidades da população, para que haja incentivo à geração de emprego e renda.
 
Agentes de desenvolvimento
Formação de agentes de desenvolvimento para atuar nas vocações do município e desenvolver as potencialidades do território. Eles representam uma ponte entre o desenvolvimento econômico e a inovação da cidade. Além disso, o Sebrae desenvolve o Programa Cidade Empreendedora, uma oportunidade que permite um avanço significativo no desenvolvimento econômico, social, ambiental e cultural.

Para saber mais, acesse o site do Sebrae Minas.
 

Publicidade
Publicidade
Comentários