Rumo ao título

Editorial / 30/03/2018 - 07h14

Minas está prestes a ter mais um patrimônio reconhecido pela Unesco. O órgão internacional já concedeu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade a quatro encantos históricos e culturais do Estado: Ouro Preto, Diamantina, Santuário de Bom Jesus do Matozinhos, em Congonhas, e recentemente o conjunto arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte.

Agora é a vez de o Norte de Minas ver o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, verdadeiro paraíso arqueológico situado entre os municípios de Januária, Itacarambi e São João das Missões, ganhar os holofotes do mundo, garantindo mais proteção e conservação ao bem natural.

O sonho de tornar o parque reconhecido mundialmente é acalentado há 20 anos pelos norte-mineiros, mas só agora a candidatura foi oficializada graças a uma força-tarefa que envolveu representantes da sociedade civil, instituições governamentais e não-governamentais, entre elas a Fundação Darcy Ribeiro, a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e o Instituto Grande Sertão, para cobrar o encaminhamento da candidatura pelo Ministério do Meio Ambiente. 

E o sonho chega cada vez mais próximo da realidade. Na próxima segunda-feira, 2 de abril, ambientalistas visitarão o parque para levantamento minucioso de toda a região. O estudo irá subsidiar documento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) a ser enviado à Unesco. A próxima etapa será de 8 a 10 de maio, quando diretores do instituto vão fazer uma visita técnica ao local. Que o processo avance e seja concluído com o reconhecimento, que trará mais turistas à região, além de garantir a preservação.

Parque Nacional Cavernas do Peruaçu é candidato ao título da Unesco

Publicidade
Publicidade
Comentários