Presente difícil de ganhar

Editorial / 27/11/2020 - 00h04

Mais segurança: todo mundo quer! Mais compromisso com o dinheiro público: nem se fala! Educação e saúde de qualidade: deveria ser direito básico de todo cidadão! Dentre esses três desejos, o mais próximo do cidadão de Montes Claros parece ser a segurança, pelo menos durante o fim de ano.

Para garantir as compras de Natal e Ano Novo sem muitos atropelos e perigos de cair nas mãos dos apanhadores de carteira, celulares e outras coisas, a PM lançou ontem a Operação Natalina. Mais policiais estarão nas ruas até 1º de janeiro. Realizada todo ano, a operação leva para as áreas comercias mais 150 militares, retirados dos serviços administrativos. Um alívio para quem gosta de viver esse clima de festa e se vê, muitas vezes, alvo dos bandidos.

Mas, não se esqueça, além dessa segurança, é preciso manter a proteção contra o coronavírus. Portanto, sair às compras exige um arsenal: máscara, álcool em gel, discernimento e bom senso para manter o distanciamento e evitar aglomerações. Faça sua listinha, vá direto aos locais onde deve encontrar o que procura. Não ficar andando como uma barata tonta te afasta do corona e dos “mãos leves”.

Mas, e os outros desejos? Como estão? Ao que tudo indica, bem longe de serem realizados. Mais uma vez o Tribunal de Contas do Estado indica irregularidades na prestação de contas da Prefeitura de Montes Claros para os anos de 2017 e 2018. Depois que o corpo técnico do tribunal reconheceu a denúncia feita contra o município, o relator endossa e ainda aponta mais duas irregularidades: falta de informações sobre duas autarquias municipais - o Instituto Municipal Randhal Estádios e Estabelecimentos de Montes Claros e a Agência Municipal de Água, Saneamento Básico e Energia (Amasbe).

A denúncia aponta que o prefeito usou de manobras contábeis - as chamadas pedaladas fiscais - para esconder o fato de que não aplicou o índice mínimo estabelecido pela Constituição em saúde e educação. E mais problemas podem aparecer com o uso do dinheiro público após o relator apontar ouras duas falhas.

Que neste fim de ano, o Papai Noel possa atender esses três pedidos para que 2021 seja mais leve, justo e vindouro!

 

Publicidade
Publicidade
Comentários