Preparados para a guerra

Editorial / 11/08/2020 - 00h01

A melhor maneira de se combater o inimigo é tentando antecipar os passos e ações dele e se preparar para agir e neutralizá-lo. Essa é a estratégia que os donos de bares e restaurantes de Montes Claros estão adotando para conseguir combater o novo coronavírus e verem seus negócios sobreviverem.

O momento pelo qual o mundo passa não permite ficar de braços cruzados esperando que uma solução – ou uma vacina – caia do céu e afaste todos os riscos dessa pandemia. Nem é o momento de ficar chorando pelo que passou e as perdas dos últimos meses. Na avaliação dos especialistas, elas foram necessárias para se preservar vidas. 

Mas, agora, com o movimento de reabertura das atividades econômicas, mesmo que de forma tímida em algumas cidades, é preciso arregaçar as mangas e se preparar para oferecer um serviço seguro, acima de tudo.

Os donos de bares e restaurantes perceberam que essa é a saída para poderem voltar a receber os clientes. E voltaram para a “sala de aula” para aprenderem as estratégias corretas e mais adequadas no combate ao coronavírus.

Um curso realizado pela regional Norte de Minas da Abrasel apresentou aos empresários e seus funcionários produtos e intervenções que devem ser feitas para garantir, ou pelo menos dificultar, a proliferação do vírus nos ambientes onde atuam.

Higienização dos móveis, dos utensílios, das mãos, instalação de biombos, uso de equipamentos de proteção individual. Tudo isso foi apresentado a quem não quer deixar de trabalhar e levar o sustento para a própria casa e de outros que dependem desse trabalho.

A ideia é a de que, provando que estão preparados para funcionar sem oferecer riscos aos frequentadores e trabalhadores do setor, seja possível ampliar o horário de funcionamento em Montes Claros – hoje limitado às 22h. A demanda é para que o funcionamento possa chegar até meia-noite.

E é assim, buscando informações para agir de forma segura que poderemos seguir nesse “novo normal” minimizando perdas, prejuízos e riscos à saúde. Que outros setores possam se espelhar nessa iniciativa.

Publicidade
Publicidade
Comentários