Hora de se transformar

Editorial / 06/08/2020 - 00h01

A fila do desemprego está grande, a renda familiar caiu e, em muitos lares, as perdas não foram somente materiais, o que torna mais desafiadora a necessidade de seguir em frente, de se reinventar e sair do lugar.

Num cenário assim, o medo pode nos levar a ficar recolhidos em muitos sentidos, mas a vida mostra, dia após outro, que é no movimento que tudo se transforma. É preciso reconhecer o que se tem, sem brigar com a situação como ela se apresenta, para mirar naquilo que se pode escolher e que tem o poder de tornar mais real a vida que desejamos, merecemos e que, sim, podemos ter.

Mais do que nunca, investir em qualificação profissional aumenta as chances de driblar o medo do que possa estar por vir; abre caminhos para renda e emprego melhores; é o início importante do movimento que pode mudar a vida de alguém. Estudar, aprender, se informar e transformar tudo isso em conhecimento, pode fazer toda a diferença hoje. No caos, há grande oportunidade de reinvenção, de renascimento. Ao contrário do que muita gente pensa, não é hora de entrar em desespero e rodar de um lado para outro feito barata tonta. Do contrário, a crise se agrava, pois fica inviável enxergar novas possibilidades.

Tempos de recessão nos incentivam a desenvolver nossas habilidades e criar alternativas competitivas. Nos incentivam a nos conhecer mais, a desengavetar sonhos, a olhar para a frente e a seguir com propósito. E quando o assunto é o futuro profissional no agora ainda mais concorrido mercado de trabalho, ingressar numa faculdade ou fazer especialização podem ser a chave para um grande salto.

A educação superior é excelente forma de encarar a crise, de se preparar para quando as oportunidades surgirem. Na verdade, é ferramenta para abrir os próprios caminhos e prosperar, ainda que do lado “de fora” continue-se a falar em crise. Estude! Qualifique-se! 

Publicidade
Publicidade
Comentários