Harmonia dos poderes

Editorial / 06/02/2021 - 00h01

A harmonia dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário é fundamental para que o Brasil consiga sair da pandemia de cabeça erguida.

Se os três poderes forem maduros o suficiente para se respeitarem, os brasileiros poderão vislumbrar uma luz no fim do túnel no tocante à economia, saúde e, mesmo, a cidadania em si.

Uma pontinha de esperança surgiu na abertura do Ano Legislativo, que reuniu os três poderes no Congresso Nacional. Ali, lado a lado, estavam, na casa do povo, no lar da democracia, os representantes destes poderes e eles se comprometeram, em seus discursos, a buscar essa harmonia, se comprometeram a unir energias para devolver o Brasil ao tão sonhado trilho do desenvolvimento. 

Além disso, se comprometeram a colocar a busca por uma sociedade efetivamente mais eficiente acima de suas vontades e além dos seus poderes.

Se as promessas, a palavra empenhada vão se efetivar ou não, ainda não é possível sabermos. No entanto, saber que ao menos eles se propuseram a tentar, o que na teoria é um passo fundamental para dar início ao processo, já dá uma sensação boa de que um Brasil melhor pode surgir daí, que a tempestade está passando e que viveremos dias de bonança.

É certo que existem muitas cicatrizes provocadas pela luta recente entre eles e até mesmo feridas que ainda estão abertas. Mas é fato também que nós brasileiros precisamos de uma trégua, que o Brasil precisa respirar, para que consiga não apenas se reerguer na pós-pandemia, mas, sobretudo, garantir a todos os seus cidadãos um futuro digno. 

Que esse primeiro passo, que esta trégua, seja o prenúncio de dias melhores, mais calmos e mais harmônicos.​

Publicidade
Publicidade
Comentários