Facetas

Editorial / 27/11/2021 - 00h10

A redução nas taxas de mortalidade pela Covid-19 aliada à vacinação que se encontra em curso tem trazido a todos uma sensação de segurança. No entanto, o aumento dos casos na Europa e a nova cepa encontrada em países do Sul do continente africano fazem crer que a segurança está em risco. O fato do vírus continuar em mutação, fazendo mais e mais vítimas pelo mundo afora, coloca por terra qualquer certeza sobre a eficácia dos imunizantes. A nova variante se torna uma prova de que as turbulências não chegaram ao fim, que a guerra prossegue e que tempos sombrios, como os do início da pandemia, poderão acontecer novamente. 

Com os fatos inegáveis acontecendo pelo mundo, mais do que nunca é preciso cautela, já que de acordo com especialistas, a nova variante se propaga com mais rapidez, é ainda mais letal do que as anteriores e tem burlado, com facilidade, a imunização criada pelas vacinas no organismo humano. Todo isso em conjunto pode representar uma nova catástrofe para o sistema de saúde já fragilizado e para a economia que anda um caos. As sucessivas ondas continuam na sua estratégia de terra arrasada, enquanto a humanidade apenas engatinha na busca por uma solução definitiva. 

Diante das novas variantes que se sucedem, não existem mais certezas, apenas insegurança quanto à eficácia das vacinas para todas as facetas do Covid-19. Por isso, manter o distanciamento, usar sempre a máscara, higienizar constantemente as mãos são atitudes que não podem ser descontinuadas. 

Ainda não é hora de baixar a guarda. As sociedades que incorreram neste erro estão novamente sob bombardeio do vírus. Portanto, mais do que nunca, o momento crítico que se instalou pede consciência, paciência e determinação coletiva para que a humanidade não perca essa guerra para um inimigo em forma de vírus e praticamente invisível. Então, proteja-se, cuide-se. Por você e por toda a humanidade! Essa é a nossa melhor arma.

As sucessivas ondas continuam na sua estratégia de terra arrasada, enquanto a humanidade apenas engatinha na busca por uma solução definitiva

Publicidade
Publicidade
Comentários