Doando vidas

Editorial / 23/02/2021 - 00h01

Saber que sua vida depende de um ato de outra pessoa não deve ser nada fácil... Esse é o drama incontáveis vezes vivido pelas pessoas diagnosticadas com leucemia: viver à espera de encontrar um doador de medula óssea compatível e torcer para não sofrer rejeição. Não que os tratamentos usados para diversos outros tipos de câncer não sejam aplicados ou efetivos contra a leucemia, mas é que em alguns casos esses tratamentos não oferecem o resultado esperado e, então, resta o transplante de medula para voltar à vida normal.

A leucemia é o nono tipo de câncer mais comum entre homens e o 11º entre mulheres, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O Inca indica que no período 2020/2022 devem surgir no Brasil quase 6 mil novos casos entre homens e cerca de 5 mil entre mulheres. Em contrapartida, a chance de se encontrar um doador é de 1 para 100 mil. Por isso a campanha Fevereiro Laranja é tão importante. Além de conscientizar a população sobre os sintomas da doença, informar sobre tratamentos, mostra a necessidade de as pessoas serem solidárias e se cadastrarem como doadoras. Essa pode ser a inigualável chance de se conseguir salvar a vida de outra pessoa, sem perder a sua. Mais do que um ato de solidariedade, é um ato de amor à vida! 

Apesar disso, os cadastramentos não acontecem como deveriam... A desinformação e o medo são os principais obstáculos para que o cidadão se torne um doador. De acordo com especialistas, grande parte da população confunde medula óssea com medula espinhal e teme que ao doar fique com alguma sequela. Errado! Na doação, ninguém perde! Todos os envolvidos no processo ganham e o doador passa por um procedimento que beira a simplicidade, sem contar que em apenas 15 dias a medula do doador estará recomposta. Se a chance de encontrar um doador é tão ínfima, precisamos da conscientização das pessoas para que essa chance aumente em proporção com o aumento do número de doadores. 

O fato é que, se tivéssemos consciência de que a leucemia pode atingir qualquer pessoa, sairíamos todos, sem exceção, em desabalada carreira para nos cadastrarmos no Hemocentro mais próximo e mais, incentivaríamos a doação, pois assim, estaremos todos doando vida.

Publicidade
Publicidade
Comentários