Desrespeito total

Editorial / 17/06/2017 - 00h08

Um dos preceitos constitucionais é o direito de ir e vir. Na gestão de Ruy Muniz (2013-2016), o município experimentou grandes avanços nesse sentido com o Programa Municipal de Mobilidade Urbana.

Avenidas como Pai João e Sidney Chaves, além de várias ruas importantes foram criadas favorecendo o tráfego de veículos e pedestres, garantindo o direito constitucional e, sobretudo, humanizando o trânsito da cidade.

Outra importante artéria é a avenida Vicente Guimarães. Também no governo Ruy Muniz ela recebeu extensão de um quilômetro, ganhando duas pistas com 15m de largura cada uma, além de rotatória que a liga à rodoviária e a outras avenidas da região cortada pelos córregos Bicano e Vargem Grande.

No entanto, o trecho construído pela administração anterior está com trânsito interrompido pela atual, que não conclui os reparos finais para liberá-la ao trânsito. Medida entendida como “politiqueira” e de “perseguição” por ser obra do ex-prefeito Ruy Muniz. A população é que perde com este expediente atrasado.

A avenida, já em outro trecho, guarda um retrato de abandono ainda mais calamitoso. Cheia de buracos, com pistas desabando sobre o córrego, e com a maior parte de suas grades de proteção destruída, a via se tornou uma ameaça a quem trafega por ela. Moradores cobram solução, mas não conseguem respostas da administração municipal, o que aumenta a sua indignação (leia na página 04). Com certeza o leitor perceberá que eles têm toda a razão do mundo. Mas, pelo visto, só este sentimento não acaba com a negligência da prefeitura.

Na ânsia de desconstruir a administração de Ruy Muniz, a atual tem sido capaz até de privar cidadãos de seus direitos constitucionais

 

Publicidade
Publicidade
Comentários