Berço das águas

Editorial / 11/09/2021 - 00h35

Considerado o bioma mãe das águas doces no Brasil, o Cerrado vem perdendo espaço dia a dia para todo tipo de atividade comercial e, ainda, para construção de cidades. Se o desmatamento e a falta de cuidado com o Cerrado continuarem na velocidade em que se encontra, em breve, a caixa d’água do Brasil estará completamente seca. Cuidar não significa, neste momento, apenas não mais agredir, mas, sobretudo, recuperar, reflorestar, revitalizar. 

Para que o Cerrado volte a ser de fato o berço das águas e continue a banhar as terras do Brasil, tornando-as férteis como no tempo da descoberta, é preciso impedir que esse bioma se transforme em carvão, que suas nascentes se transformem em leitos sem vida.

Sim, recuperar nascentes, fazer o replantio de árvores nativas, parar com a abertura desenfreada de poços artesianos e com a irrigação descontrolada, com as queimadas e cortes de árvores que trazem a erosão e o assoreamento... Esse é o caminho, inclusive, o caminho para se evitar novas crises hídricas e outras tantas consequências, como o aumento da temperatura da Terra.

Hoje, 11 de setembro, dia do Cerrado, nada se tem a comemorar, mas há que se refletir sobre como restabelecer a saúde do Cerrado que, a todo momento, segue sendo ferido de morte.

É essa reflexão, é essa consciência que precisa vir à tona neste dia que celebra um dos biomas mais importantes do Brasil. Enquanto essa consciência não chega, o Cerrado segue com suas chagas expostas em forma de leitos secos, de caminhos marcados pela erosão, nos troncos enegrecidos pelo fogo... Mais do que cicatrizes, uma marca para lembrar ao homem as consequências das suas ações. 

Enquanto o homem seguir com sua irracionalidade, destruindo de forma inconsequente a natureza que nos mantém a todos vivos, estaremos fadados a sermos consumidos junto com o Cerrado e com todos os outros biomas que seguem sendo destruídos, ameaçados de extinção, como os animais que estão sendo dizimados pela irracionalidade de um outro animal que se intitula racional...

Publicidade
Publicidade
Comentários