Anti-imunização

Editorial / 13/02/2021 - 00h01

Absurda e inimaginável, para dizer o mínimo, no contexto atual a notícia do descaso com que a Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros tem tratado a campanha de imunização contra a Covid-19. No episódio mais recente, a Secretaria aplicou nos profissionais de saúde da cidade, que estão na linha de frente no cuidado com os infectados pelo vírus, a segunda dose da vacina, mas usando o imunizante de um laboratório diferente do imunizante da primeira dose.

Essa nova mostra de desrespeito com a população é extremamente grave, já que a segunda dose, que finalmente deixaria os profissionais imunizados, pode colocar a vida dessas pessoas em risco. Isso é simplesmente uma campanha anti-imunização!

Do que adianta colocar o prefeito como garoto-propaganda da campanha, se a campanha é falha e beira a catástrofe? Quem, ante tamanho descaso, vai querer se aventurar a tomar a vacina?

A campanha de vacinação de Montes Claros está simplesmente es-can-da-lo-sa! Se as autoridades, se a Justiça não intervierem, entrará para a história não apenas como omissa, mas como conivente com a sucessão de erros. Porque queremos acreditar que sejam erros, ocasionados por negligência e não atos de má-fé.

Além da irresponsabilidade de colocar vidas em risco, ao invés de protegê-las, a Secretaria de Saúde comete o desatino de desperdiçar doses da vacina, enquanto faltam doses mundo afora. Isso porque não se sabe se a segunda dose de laboratório diferente da primeira dose vai imunizar. Talvez seja necessário aplicar outra dose de um dos dois laboratórios, ou seja, total desperdício.

Esperamos que esse filme de trapalhadas, para não dizer de terror, chegue logo ao fim, que a Secretaria de Saúde decida cumprir o objetivo de cuidar e respeitar a vida, pois só assim teremos um “e viveram felizes para sempre”, como o cidadão merece.

 

Publicidade
Publicidade
Comentários