Ainda é tempo de cuidar da Terra

Editorial / 06/10/2021 - 00h01

A crise hídrica está instalada e, traz com ela, a ameaça de um novo apagão. Situação que já assombrou os brasileiros no passado, deixando cidades e estados inteiros no escuro. Mas ela traz também a sede para quem perdeu açudes, rios e viu nascentes secarem.

Lá no sertão do Nordeste ou aqui no Sudeste, as torneiras secas são um alerta do meio ambiente, que não cansa de pedir socorro para si e para a humanidade. A crise hídrica é sim reflexo do descuido do homem com os recursos que ele imagina infindáveis. 

Os rios secos, a falta de chuva, são resultados de excessos, de abusos, do lixo lançado para todo lado, dos esgotos e da falta de consciência de uma população que traz a marca do desperdício, que se nega a reutilizar, a reciclar...

E os recursos vão se esvaindo, findos que são. Tudo, tudo consequências das ações inconsequentes de uma humanidade egoísta, consumista e imediatista, apesar de ter vivido apagões, rodízios de água e seca. Mas não para e pensa sobre o que tem feito com a natureza, que não se conscientiza da importância de preservar o meio ambiente, como forma de preservar a si mesma.

Enquanto a humanidade continuar vivendo como se não houvesse amanhã, destruindo a natureza, profanando riquezas, vai ser cobrada por tais excessos. Até chegar o dia em que, cansada de pedir socorro, a Terra desistirá, deixando que seus habitantes pereçam, legando-os à própria sorte.

Até o momento, ela tem sido insistente e, aos brados, tem mostrado a sua revolta, seja com a seca, com as tempestades, com o granizo, com incêndios, com vulcões em erupção. Mas chegará o dia em que ela se calará para sempre.

Ainda é tempo de cuidar da Terra e de reverter todo o mal que está sendo praticado contra ela, basta querer, ter consciência e vontade de mudar, basta ouvir os seus clamores. 

Só assim, os rios voltarão a correr livres de esgotos, as nascentes voltarão a cantar e a sede será coisa do passado. Se a humanidade usar sua inteligência para promover essas mudanças, conseguirá não apenas salvar a Terra, mas também salvar a si mesma.

 

Publicidade
Publicidade
Comentários