Isolamento

Conversa Inteligente / 29/12/2020 - 00h30

Após a eleição, os deputados que apoiaram Humberto Souto estão repensando o posicionamento político, pois ficaram isolados no desenho situacionista. Sem espaço no governo, a votação em Montes Claros ficou complicada.

Esqueletos 
Na campanha, o marketing do prefeito Humberto Souto transformou a cidade num canteiro de obras. Com milhões investidos nas obras, a cidade parecia uma metrópole em desenvolvimento. Infelizmente, o que se observa agora é que foram obras inauguradas com fins eleitoreiros, sem conclusão, inacabadas, que vão receber mais milhões em 2021. 
 
Fiscalização 
Resta saber agora como será o trabalho de fiscalização dos novos vereadores eleitos. Se vão acabar com a imagem de puxadinho do Executivo municipal ou exercerão, com independência e competência, a função de fiscalizar cada real do dinheiro do povo. 
 
Deputados 
Os deputados estaduais Tadeuzinho (MDB), Gil Pereira (PSD), Arlen Santiago (PTB) e Carlos Pimenta (PDT) já perceberam que estão isolados nas articulações políticas para 2022 com Humberto Souto. O projeto político do prefeito caminha sem os parlamentares. 
 
Bajulador 
Chega a ser ridículo o comportamento bajulador de algumas pessoas aliadas ao governo Humberto Souto para defender cargos no segundo mandato. Tudo que é negativo, a culpa é dos secretários, e Souto não sabe de nada, para manter a imagem de gestor de um prefeito que há quase um ano não pisa no prédio da prefeitura. A velha estratégia é tentar manter a imagem que nada de incompetência, erros e falta de eficiência atinjam Souto. 
 
Balanço Souto 
Sem o projeto de mobilidade urbana criado pelo ex-prefeito Ruy Muniz e o dinheiro da Copasa e transporte urbano, o primeiro mandato do governo Humberto Souto termina sem diálogo, falta de planejamento e estratégia para combater a pandemia do coronavírus, melhorar a saúde, educação, social, arte, cultura e esporte. Agora, desgastado com aumento na tarifa de ônibus, demissões, obras inacabadas, medidas restritivas no comércio e decepção da população, o prefeito terá que repensar seu segundo mandato.

Publicidade
Publicidade
Comentários