Povo quer apostar

Coluna Esplanada / 30/03/2021 - 00h01

O tema continua na pauta política e judicial, e ganha a cada dia mais interesse do brasileiro. Em nova sondagem divulgada nesta segunda-feira, a Paraná Pesquisas revela que a maioria dos cidadãos querem a legalização dos jogos de azar – hoje concentrados sob tutela da Caixa e de governos estaduais na modalidade loteria. Entre os entrevistados, 58% se disseram a favor de todos os jogos de azar no Brasil, 35,1% contra, e 6,9% não souberam responder. A geração de empregos e renda, arrecadação de impostos e os ganhos com as outorgas para implantação das casas de jogos foram fatores apontados na escolha dos entrevistados a favor da legalização. A pesquisa é uma parceria do portal BNL/Data e Instituto Jogo Legal com a Paraná. Foram ouvidos 2.086 brasileiros por telefone de 15 a 19 de março, em 194 cidades de todos os Estados e no DF.

Perfil
Os homens (65,4%) com ensino médio (61,4%), população economicamente ativa (60,2%) da Região Norte/Centro Oeste (61,3%) foram os mais favoráveis à legalização.

Da roleta
Uma curiosidade é que a modalidade cassinos foi rejeitada pela maioria, mas com pequena diferença: 46,1% são contra a volta dos cassinos, 45,5% a favor.
 
No Supremo
O STF vai abordar a questão da legalização no julgamento do Recurso Extraordinário 966.177, com repercussão geral reconhecida (Tema 924), pautado para 7 de abril.
 
No Senado
No Senado, Angelo Coronel (PSD-BA) apresentará o relatório com substitutivo ao PLS 2648/19. A proposta de Roberto Rocha (PSDB-MA) legaliza cassinos em resorts, mas o relator defende a legalização de todas as modalidades.
 
Raios X...
O pedido de demissão de Susana Guerra da presidência do IBGE há dias não foi motivado apenas pelo corte histórico de quase 90% da verba federal para o instituto. O questionário para o próximo censo nacional foi bem simplificado. O que gerou críticas internas contundentes de servidores de carreira.
 
...em xeque
O caso chegou ao Ministério Público Federal e ao Tribunal de Contas da União – a Corte administrativa, por seu lado, não viu problemas. Mas O MPF ainda pode questionar na Justiça o que os servidores indicam de alto risco de perda de dados da série histórica se os órgãos fecharem os olhos para isso.
 
Soldado chamado
Um dos principais aliados de Michel Temer na presidência, o conselheiro da usina de Itaipu Carlos Marun, seu ex-ministro palaciano, foi convidado a compor o grupo que vai fazer o memorial do ex-presidente na Fundação Ulisses Guimarães.
 
A conferir
No MDB, a brincadeira entre portas de aliados de Temer – também absolvido pela Justiça em dois processos – é o antigo bordão de Orestes Quércia em 88: Temer vem aí.
 
Em baixa
O livro “Sérgio Moro – A história do homem por trás da operação que mudou o Brasil”, de Joyce Hasselmann, caiu de preço nas livrarias on-line: de R$ 31 para R$ 8,90.
 
Quebra-molas
Limpa na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A direção exonerou um policial rodoviário federal, há anos no cargo comissionado, e o gerente de Fiscalização, João Paulo Souza, que perdeu a chefia, mas continua no setor.
 
Batalha anunciada
Entra na pauta de quarta-feira na Comissão de Relações Exteriores da Câmara um requerimento do deputado Eduardo Bolsonaro, para que seja aprovada moção de repúdio ao Hezbollah. Deputados de esquerda já avisaram que, se for pautado, vai ter ‘pancadaria’ verbal.
 
Batalha anunciada 2
O PT, PSOL e PCdoB não aceitam que o Hezbollah seja tratado como grupo terrorista. Insistem que se trata de um partido político legal no Líbano. Eduardo Bolsonaro aponta que é um grupo terrorista palestino que já tem base oculta na Tríplice Fronteira Brasil, Argentina e Paraguai e pode promover atentados aqui no país.
 
PF aos 77
A Polícia Federal completou 77 anos neste domingo. Os agentes e delegados compartilharam orgulhosos nas redes sociais e WhatsApp um card virtual com o slogan: “A sociedade aprova; os bandidos temem; o Governo desvaloriza”, para chamar atenção às demandas.

Publicidade
Publicidade
Comentários