O passeio a Lisboa

Coluna Esplanada / 12/10/2021 - 00h17

O ministro do STF Gilmar Mendes pediu e o deputado Aécio Neves (PSDB-MG), presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, prepara lista de políticos para um passeio a Lisboa a fim de prestigiar um evento do qual Mendes é padrinho. Aécio ainda articulou com Kátia Abreu, presidente da comissão similar no Senado, a organização de um seminário “que vai celebrar os 25 anos da criação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa” nos dias 11 e 12 de novembro. Mas é assunto alheio às atividades das comissões e que poderia ser realizado no Brasil. O foco é esticar a estadia para prestigiar o seminário do IDP, de 15 a 17 de novembro, a 9ª Edição do Fórum Jurídico de Lisboa, o “evento de Gilmar”. Tudo pago pelo contribuinte.

Que medo, general
Precavido, o general da reserva e senador do Uruguai Guido Manini Ríos circulou com carro blindado em Brasília para visitar o amigo Hamilton Mourão no Palácio do Jaburu.
 
Homem do D.O.
Pedro Cesar Sousa, subchefe para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência, tornou-se um dos homens mais poderosos do país. Há um ano, despacha com o presidente Bolsonaro quase diariamente.
 
Tem mais gente
Dois ex-diretores poderosos da CBF foram lenientes com os supostos assédios sexual e moral de Rogério Caboclo a uma ex-funcionária que hoje mora em Chicago e pretende processá-lo. São citados por ela num depoimento a amigos.
 
Piloto da Truck...
O piloto de Fórmula Truck André Marques, alvo da PF, entrou em rota de colisão com anunciantes como Goodyear, Mercedes-Benz e Unimed, que fecham os olhos para suas derrapadas fora das pistas. Marques é suspeito de lavar dinheiro de facção criminosa, além de ter sido sócio de postos flagrados com combustível adulterado.
 
...derrapa na ética
Ele já perdeu o apoio da Gelog e a Mercedes avisa que vai “investigar o ocorrido” para tomar decisão. A Meritor, que patrocina o evento, está “monitorando a situação para tomar decisões em 2022”. A Truck lava as mãos (ou pneus) e a ANP não quis se pronunciar. Nos boxes, o caso é malvisto por adversários.
 
Moro e o STF
O ex-juiz Sérgio Moro é candidato a futura vaga no Supremo Tribunal Federal. O resto é pressão de partidos órfãos de candidatos e especulação de institutos de pesquisas. Sua participação na disputa eleitoral será apoiar o presidenciável viável que lhe garanta a indicação. Foi esse o projeto que o levou a conversar com Bolsonaro na transição.
 
Enaex
O vice-presidente General Mourão vai encerrar o Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex), na próxima sexta-feira, no Rio de Janeiro, organizado pela Associação de Comércio Exterior do Brasil. A AEB é presidida por José Augusto de Castro, que tem como vice o ex-ministro das Cidades Márcio Fortes.
 
O “Zero Cinco”
O projeto de Bolsonaro além da reeleição é eleger mais gente da família. O sobrinho Léo Índio, que trabalha no governo, será candidato a deputado federal pelo PL no DF, com bandeira de apoio às pessoas com deficiência. Ele tem visitado o Ministério de Direitos Humanos para buscar dados.
 
Fila para gerador
Com o risco de apagão neste ano, a venda de geradores disparou e há até fila de espera. O 2º trimestre de 2021 mostra aumento nas vendas de 129% em relação ao 1º trimestre, segundo dados da Abimaq, que avisa: pedidos serão entregues, “contudo, grande parte dos associados já alerta que novos pedidos serão atendidos a partir de 2022”.
 
Guedes tentou
O cenário hoje poderia ser diferente para Bolsonaro se tivesse feito as pazes com os irmãos Marinho, da TV Globo, em reunião intermediada por Paulo Guedes na transição em 2018. Só que o agora ministro ficou retido no trânsito e, quando chegou à casa do Cosme Velho, Bolsonaro já soltara a metralhadora verbal. O resto se vê nas telas e nos ataques do chefe da nação.
 

Publicidade
Publicidade
Comentários