Leitos

Coluna Esplanada / 10/02/2021 - 00h28

Secretários de Saúde de todo o país pedem ao governo federal, em caráter de urgência, a habilitação de leitos de UTI para Covid-19 e a garantia do financiamento para a contratação de recursos humanos. Em dezembro de 2020, dos 20.770 leitos então em uso, 12.003 encontravam-se habilitados, ou seja, financiados pelo Ministério da Saúde. Porém, a expiração dos recursos extraordinários para o enfrentamento da pandemia, em dezembro de 2020, levou à queda do número de leitos para 7.717 em janeiro de 2021 e para apenas 3.187 neste mês.

Cenário 
A entidade que representa os secretários (Conass) aponta que, diante de um cenário de aumento crescente do número de pacientes, é emergencial a liberação de recursos pelo governo federal. 
 
Aporte 
O Ministério da Saúde aguarda reposta da equipe econômica sobre o pedido, feito dias atrás, de aporte de R$ 5,2 bilhões destinados a enfrentar a Covid-19 em 2021. 
 
Colapso 
O Amazonas desativou 85% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do SUS que haviam sido criados no ano passado. Em meio ao colapso no sistema de saúde no Estado, pacientes com Covid-19 pedem na Justiça transferência para outros estados. 
 
Afogados
Além do PSL e Cidadania, o ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem estreitado conversas com caciques do MDB. O partido vem de derrotas nas eleições municipais – elegeu no ano passado 260 prefeitos a menos em comparação com 2016 –, além dos reveses no Senado e na Câmara. O movimento de Maia-MDB é visto como abraço de afogados.
 
Precedente 
A ameaça do presidente nacional do DEM, ACM Neto (BA), de punir correligionários que desembarcarem da legenda com Maia, tem precedente. À época da criação do PSD, em 2011, o DEM definhou com a migração de deputados, senadores e lideranças para o partido criado por Gilberto Kassab. 
 
Pena 
Aos recentes ataques de Maia, ACM Neto responde dizendo que não guarda rancor e que torce para o ex-presidente da Câmara reencontrar o equilíbrio e a serenidade: “Rodrigo Maia foi um presidente da Câmara importante para o Brasil e dá pena vê-lo deixar, de forma tão lamentável, a posição de liderança que exerceu”. 
 
Churrasco 
O deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) finaliza representação que será apresentada ao Ministério Público Federal para pedir a apuração de pregões de compra de cerveja, picanha e carvão vegetal para as Forças Armadas. O parlamentar descobriu o cardápio do churrasco no Painel de Preços do Ministério da Economia. 
 
Indícios 
Considerando Exército e Marinha, os pregões já homologados somam 80.016 latas e garrafas de cerveja. “Além do vasto cardápio, a qualidade do produto exigido e os valores também chamam a atenção. Já estamos investigando indícios sérios de superfaturamento”, afirma o deputado.
 
Fatura
Passada a disputa que elegeu Arthur Lira (PP-AL), deputados agora cobram do Planalto os cargos prometidos pela fidelidade ao governo na votação. Além do comando de ministérios, o sedento Centrão quer avançar em postos ocupados por militares – mais de dois mil atualmente.
 
Cueca 
Flagrado com dinheiro na cueca, o senador licenciado e ex-vice-líder do governo, Chico Rodrigues (DEM-RR), custou aos cofres públicos mais de R$ 340 mil em 2020. Os gastos, de acordo com o Portal da Transparência do Senado, são referentes, entre outros, a aluguel de imóveis e divulgação da atividade parlamentar. 
 
Cesta 
O preço da cesta básica subiu em 13 capitais, de dezembro de 2020 a janeiro de 2021, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Os maiores aumentos foram registrados em Florianópolis (SC), com 5,82%, Belo Horizonte (MG), com 4,17%, e Vitória (ES), com 4,05%.

 

 

Publicidade
Publicidade
Comentários