Dias de agonia

Coluna Esplanada / 07/04/2018 - 01h00

O ex-presidente Lula pode ficar preso por pouco tempo. A pressão é grande – interna e externamente – em cima da presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, para colocar em pauta a ADC 43, que restabelece a prisão só em última instância, seguindo a Constituição. Lula está nas mãos de Cármen. Se ela ceder, a Corte tem maioria em plenário para acolher a ADC. E Lula sai em poucos dias da cela, aumentando o sentimento de impunidade que reina no país. 

Acórdão
Vale lembrar acórdão do bastidor: o STF livra Lula da cadeia, mas ele não terá liminar no TSE para disputar a eleição. Pode esbravejar até setembro, depois indica outro.
 
Na fila 
O ministro Marco Aurélio, que criticou Cármen no julgamento do HC de Lula, tem motivo em pressionar pela ADC na pauta. Seu primo Fernando Collor está na mira da Lava Jato. 
 
Cantinho do Barba
Conforme citamos, existe há dias na Superintendência da PF em Curitiba a cela “Cantinho do Barba”. Foi revelada na sentença de Moro como cela de estado maior. 
 
Escutas de Moro
Permanece “esquecida” no Conselho Nacional de Justiça a representação de partidos de oposição que pede a investigação do juiz Sérgio Moro por supostamente ter infringido as regras da magistratura ao divulgar o grampo de Lula com a então presidente Dilma Rousseff, que cravou no dito popular o bordão “Tchau, querida!”.
 
Recuo de Carminha
Pressionada pelo embate em torno do julgamento do habeas corpus de Lula, a presidente do CNJ, Cármen Lúcia, decidiu tirar a análise da representação de pauta. Para o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), “o CNJ se acovardou, novamente, ao retirar da pauta o julgamento de uma atitude criminosa do juiz Moro”. 

Calma, gente
Há muita preocupação desnecessária com a frase do comandante do Exército, general Villas-Bôas. Foi apenas um patriota. O Exército não tem condições de bancar um dia de tropas nas ruas em suposta ocupação. Balela achar que foi recado. 
 
É que..
..Em muitos fins de semana, por contingenciamento no Orçamento, soldado vai para casa no sábado porque a Caserna não tem dinheiro para o almoço. 
 
Herdeiro
Lula vai reencontrar aliados em Curitiba, entre eles o ex-senador Gim Argelo (PTB-DF), que emagreceu bem. Gim vai lançar o filho Jorge a deputado federal pelo PTC.
  
Terra em transe
Teve de tudo nos quatro dias de invasão da Superintendência do Ibama em Porto Velho (RO) por integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens: assédio a servidores, consumo de bebida alcoólica, barulho excessivo e até ameaças com serra elétrica.
 
De Ombros 
Crítico do Judiciário, o presidente Michel Temer ignorou, de novo, recomendação do Ministério Público Federal para que o presidente da Caixa – sucessor de Gilberto Occhi – fosse escolhido por meio de processo seletivo impessoal “a partir de uma lista quíntupla”. 

Publicidade
Publicidade
Comentários