Desculpa Eco

Coluna Esplanada / 23/11/2021 - 00h45

Centenas de autoridades do Brasil – governadores, senadores, deputados, prefeitos etc – desembarcaram em Glasgow e lá ficaram por uma semana ou mais, mesmo sem saber nada da COP26. Raros foram os cientistas na comitiva oficial de 466 pessoas do Brasil. Houve representantes de entidades civis e empresários que pagaram suas viagens. Mas o cidadão cobriu a conta da grande maioria. Entre eles, os governadores do Amazonas, Pará e Pernambuco, com respectivas damas. O Brasil não ficou sozinho na vergonha do turismo estatal. Burkina Faso, um dos menores países da África, pagou a ida de 109 pessoas. A Bulgária, um dos exemplos de preservação na Europa, enviou apenas 12.

Mistério na Sacristia
Até a noite de domingo, seguia o mistério sobre o pedido de prisão pela PF do Pe. Robson, do Santuário Pai Eterno em Trindade (GO).
 
Vazou
A investigação no STJ está sob segredo, mas o pedido da PF “vazou” no sistema de notificação para quem acompanha o processo – como para o advogado, Cleber Lopes.
 
Canta aí!
O Art. 40 da Lei 5.700 de 1971 determina que ninguém poderá ser admitido no serviço público sem que demonstre conhecimento do Hino Nacional. Acredita no teste? Eu não.
 
Refúgios 1
O Brasil continua sendo a porta da esperança para milhares de refugiados de diferentes países, de 76 nacionalidades, em especial para venezuelanos e cubanos. Nos últimos cinco anos, mais de 50 mil pessoas conseguiram status, segundo dados do Comitê Nacional para os Refugiados à Coluna. Desde 2017, são 53.155 autorizações.
 
Refúgios 2
Ao contrário de 2019 e 2020, em que o Brasil reconheceu 21.541 e 26.653 pessoas respectivamente, este ano foram somente 2.244 cidadãos com status até agosto. Desde 2017, conseguiram o status 48.475 venezuelanos, seguidos da Síria (2.060), República Democrática do Congo (648), Cuba (471) e Paquistão (246).
 
Este ano
Em 2021, a Venezuela segue na frente com 1.814 pessoas reconhecidas, depois vem Síria (19), República Democrática do Congo (18) Cuba (255) e Paquistão (19). Não tão a frente – para surpresa – está o Afeganistão (3).
Carro leito
A situação é crítica para os fiscais de estradas da ANTT. Áudios mostram a insatisfação. Reclamam do baixo valor da diária (R$ 200) para cobrir hospedagem e refeições. Há dias, um servidor dormiu na viatura e avisou que vai à Justiça. A ANTT informa que o valor é padrão no governo e decidido pelo Ministério da Economia.
 
Pra gaveta
Das 25 petições de impeachment de ministros do STF no Senado, 12 são contra Alexandre de Moraes, relator dos inquéritos que cercam Bolsonaro. Aguardam parecer numa gaveta da Advocacia do Senado. O ministro Luís Roberto Barroso, alvo da ira de quem questiona a segurança das urnas, tem nas costas quatro pedidos.
 
Assédio
O Ministério da Educação e Inep dificultam o acesso às denúncias – de intimidação, assédio, perseguição – feitas pelos servidores que deixaram os cargos no órgão às vésperas do Enem. O conteúdo das denúncias foi solicitado pela Coluna há dias, mas tanto a pasta quanto o órgão não responderam até o fechamento desta edição.
 
Little Holanda
Com a CPI das ONGs da Amazônia ganhando força no Senado, sumiu do ar o site Opção Verde, entidade criada por holandeses, que compra florestas desde 2008 na região da rica Coari (AM), com grandes reservas de gás no subsolo.
 
1.200 km² !
A Coluna teve acesso a documentos que podem chegar à PF. Uma ativista holandesa tem em seu nome escrituras de área de 26 km x 86 km (1.200 km²). Outro “ongeiro” holandês é do setor de energia. Eles contrataram uma advogada trabalhista em Manaus para lobby no Senado, mas ela pulou fora. Nos informes do grupo para ambientalistas, a
ONG sugeria que o objetivo é preservar a floresta, orientar e “controlar” os nativos...
Desculpa Eco

Publicidade
Publicidade
Comentários