Frida estava no jardim quando eu mal abri o vidro de pé de moleque na cozinha. Nossa distância seria de uns 12 metros e ela já chegava à porta. Eu a viciei nesse doce, mesmo ofertando míseros nacos, e o poderoso olfato canino, muito melhor do que o nosso, faz todo o serviço. 

Moramos no meio do quarteirão e passa pouco carro. Quando Fernando vem a pé da padaria e chega à esquina, Frida já começa a latir. Conhece a pisada e o cheiro do meu filho. O mesmo acontece em relação ao ruído do meu carro. Quando estou a muitos metros, Frida corre até o jardim, latindo, me dando as boas-vindas.

Segundo a revista Superinteressante, a visão canina para a noite é 40 vezes melhor do que a nossa, assim como sua audição, que capta um espectro de sons maior que os humanos, do infrassom ao ultrassom, daí ouvirem terremoto muito antes de nós, e saírem correndo, e, por ouvirem os sons de forma mais intensa, não toleram fogos de artifício.

Esses superpoderes são mais ou menos acentuados de acordo com a raça. A identificação olfativa de Pagu parece bem maior do que a de Frida. Para Pagu, cheirar é uma diversão. Soube que para os cães é possível respirar numa narina e cheirar com a outra, simultaneamente. Pagu tem bom olfato, porém, depois de nove meses conosco, não consegue identificar o som do motor do meu carro, coisa que Frida faz desde filhote.

A visão de cores é diferente da humana, mas os cães as distinguem. Conhecem o dono pelo odor, e são capazes de separar gêmeos idênticos pelo cheiro exalado, o mesmo acontecendo ao identificar alguém numa rua próxima. 

Minhas cachorrinhas de raça indefinida são normais e nem imagino quais seriam as suas principais aptidões. Isso sem mencionar o espírito caçador de cada uma, que já capturou insetos, aves e répteis. Assim, sei que os sensores de ambas são perfeitos, com a peculiaridade já citada de Frida para sons e Pagu para cheiros. 

A qualidade dos sentidos caninos em relação aos humanos mata-nos de vergonha. À medida que convivo com as cachorrinhas, vou aprendendo e fazendo minhas comparações. Frida chegou há um ano e oito meses, e, Pagu, há exatos nove meses. Já nasceu em nós três um amor imenso de parte a parte, além de um imensurável respeito reinante.