Vivemos num mundo competitivo onde as empresas focam na lucratividade e nos resultados para atender os anseios dos investidores. Um fator que está sendo cada vez mais discutido no meio organizacional é com relação à liderança humanizada. Neste novo modelo de pensamento, a empresa, além de buscar entregar resultados aos investidores, busca beneficiar todas as partes interessadas, ou seja, empresas com uma gestão socialmente consciente.

De acordo com o Instituto do Capitalismo Consciente Brasil os pilares dos negócios conscientes são: propósito maior (capaz de curar os problemas e dores da sociedade); incentivo à liderança consciente; relação equânime entre todos os envolvidos no negócio; preservação da cultura consciente que sustenta o propósito na prática.

A primeira pergunta que gostaria de propor para reflexão: Por que preciso criar relacionamentos saudáveis? Somos seres humanos sociáveis, ou seja, nascemos para viver uns com os outros e precisamos aprender a desenvolver relacionamentos saudáveis. Não somos uma ilha para viver isolados e sem outras pessoas não conseguimos crescer.

Você já parou para pensar como dependemos das pessoas para poder viver? Pense naquele cafezinho que tomamos no escritório: existem várias etapas na cadeia do processo produtivo e quantas pessoas trabalharam para você ter aquele momento gostoso no seu dia a dia. E o pessoal da limpeza que se dedica para deixar o ambiente limpo, organizado e agradável. 

Mas alguns podem estar pensando: eles são pagos para isso. Trabalhei numa empresa onde o serviço de limpeza era terceirizado. Uma vez, eles entraram em greve e nós pudemos perceber o caos que ficou o escritório e os banheiros. Como eles são importantes na organização! Percebo que algumas vezes esses profissionais não recebem o tratamento que merecem: bom dia, boa tarde, um abraço e um pouco mais de atenção. Isso humaniza o trabalho e valoriza o ser humano.

A reflexão que estou provocando é como colocar um olhar afetuoso para a pessoa que convivemos no nosso trabalho. Muitas vezes esse discurso acaba sendo poético, pois existem pessoas agressivas, arrogantes, chatas, irritantes. 

O convite que deixo aqui: podemos ser um anticorpo nesta sociedade doente, para combater a falta de tolerância, respeito e amor? Quer humanizar sua empresa, sua equipe? Comece pelos relacionamentos interpessoais.

Especialista em Capacitação da Liderança*