Estamos vivendo um novo tempo, fundado cada vez mais em análise de dados e informações dos clientes que se mantêm conectados. O alicerce dessa nova era é o capital intelectual e a inovação. Diferentemente do mundo analógico, o digital permite que países, estados e municípios em desenvolvimento explorem novas formas de lidar com a economia.

As pequenas empresas devem ficar atentas às oportunidades para conquistar territórios por meio de tecnologias digitais como comércio eletrônico e criação de novos métodos de entrega de valor aos clientes. Para isso, é preciso ser profissional e competente. Desenvolver-se e prosperar requer atitude, planejamento e inovação. Que tal ser uma dessas empresas?

O ponto de partida é pensar e agir de forma diferente. Várias oportunidades podem surgir e é preciso estar preparado para identificá-las. As mudanças estão ocorrendo em uma velocidade e com impacto de um furacão, e nenhuma empresa ficará imune à digitalização dos negócios.

Inovar também inclui calcular riscos. E sem um conhecimento mínimo de finanças e contabilidade, não é possível mensurá-los. Gerir os recursos desde a sua origem e aplicá-los corretamente – e se manter atento aos resultados – se torna igualmente fundamental para tomar boas decisões no dia a dia.

É necessário ainda ter um time profissional ao seu lado. Investir em pessoas é a melhor maneira de fortalecer o negócio. Exclua aquelas que não querem mudar e, em muitas situações, atrapalham. Manter uma equipe “mais ou menos” não resolve e ainda pode gerar outros problemas. Seja o líder que engaja, inspira e confia em seu time para avançar face aos desafios.

O cliente se tornou mais exigente. Ele quer negociar, pois sabe que seu dinheiro é valioso, mas exige mais do que preço. Por isso, é preciso fazer diferente. Fazer mais com menos recursos e com qualidade. Gerar valor e se diferenciar dos concorrentes. É o momento de entender como os produtos e serviços ajudam os clientes a se destacar no mercado, por meio de um posicionamento alinhado aos novos desejos e necessidades.

Cabe ao empresário, portanto, ter atitude para mudar e sensibilizar o time para que todos contribuam com o desenvolvimento do negócio. O alerta é válido, sobretudo, para aqueles que se apegam a modelos que já se mostraram obsoletos ou se mantêm inertes. Inovar, sim, é a resposta aos desafios do presente.

* Analista Sebrae Minas