A Secretaria de Saúde de Montes Claros realiza durante toda essa semana uma ação nas creches e escolas de ensino infantil. O objetivo é imunizar as crianças que não estão com o cartão de vacina em dia. A iniciativa faz parte da “Semana de conscientização sobre a importância da imunização”.

Serão aplicadas doses contra diversos tipos de doenças, especialmente aquelas que estavam erradicadas no Brasil e voltaram a registrar casos, como o sarampo. Em Belo Horizonte, um bebê contraiu sarampo dentro da cidade. É o primeiro caso autóctone da doença (ou seja, adquirido dentro da cidade onde o paciente reside) na capital mineira desde 1997. Em Minas Gerais, o sarampo não era contraído dentro do Estado desde 1999.

A prevenção será principalmente contra meningite, sarampo e varicela (catapora), mas se o aluno estiver com outra pendência no cartão de vacina, receberá a dose.

Agentes de saúde irão até as unidades de ensino do município para conferir as carteirinhas de vacinação e dar orientações sobre as imunizações, visando manter a cobertura preconizada pelo Ministério da Saúde.

Nas últimas campanhas de vacinação, o grupo infantil foi o que apresentou menor cobertura vacinal, bem abaixo do recomendado pelo Ministério da Saúde – que 90% da população seja imunizada.

Nas ações de proteção contra poliomielite e sarampo realizadas em setembro do ano passado, 86,66% das crianças foram vacinadas contra pólio e 84,54% receberam a dose contra o sarampo. Na campanha contra o vírus influenza, encerrada em 31 de maio deste ano, somente 77,35% dos pequenos foram imunizados.

“Vamos acompanhar de perto como está a vacinação das nossas crianças. Entendemos que essa é a melhor forma de prevenir a contaminação, pois essas doenças são sérias, podem se agravar e levar ao óbito. Além da vacinação, vamos orientar os alunos que uma boa forma de prevenção dessas doenças são cuidados como higienização das mãos, espirrar ou tossir cobrindo a boca, evitar locais aglomerados e não ir para a escola com febre”, ressalta a secretária de Saúde, Dulce Pimenta.
 
LEI
Em Montes Claros, desde fevereiro, existe a lei, de autoria do vereador Doutor Marlon (PTC), que obriga os pais a imunizarem os filhos. Com o intuito de ampliar a cobertura vacinal, a legislação determina que, no momento da matrícula escolar, serão notificados os pais de crianças que estiverem com o cartão de vacinação desatualizado. Eles terão um prazo de 30 dias para colocar o documento em ordem.

Caso não cumpram essa obrigação, a situação será encaminhada para o Conselho Tutelar e Ministério Público Estadual. A lei já vale para o próximo semestre.