Quadrilhas pedem apoio para festival

Os mais de 200 grupos de quadrilheiros do Estado temem não poder realizar evento estadual por falta de recursos

Da Redação
10/07/2019 às 06:28.
Atualizado em 05/09/2021 às 19:28
 (DANIEL PROTZNER/ALMG)

(DANIEL PROTZNER/ALMG)

Com mais de 200 grupos de quadrilheiros estimados em Minas, o movimento junino cobrou, na última segunda-feira, apoio do governo para a realização do Festival Estadual de Quadrilha, já que existe uma indefinição sobre a liberação de recursos que garantam a execução do evento neste ano. O movimento defendeu ainda a criação do Dia Estadual do Quadrilheiro, como forma de valorizar essa tradição cultural de Minas.

As reivindicações foram apresentadas em audiência pública, a pedido da deputada Ana Paula Siqueira (Rede), na presença de diversos grupos, entidades do movimento e gestores públicos, que discutiram, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a importância das manifestações juninas.

O presidente da União Junina Mineira, Jadison Nates, disse que a tradição junina em Minas iniciou sua história há mais de quatro décadas, sendo que poucas quadrilhas do Nordeste do Brasil teriam isso de vida.

Ele apontou um cenário de apoio positivo em Belo Horizonte, mas vê incertezas no Estado. “No país, o protagonismo da quadrilha é de Minas, mas vivemos este momento delicado, na expectativa do nosso festival estadual”, criticou Jadison.

O mesmo sentimento foi partilhado pelo presidente do grupo Arraiá do Pequizá, de Montes Claros, Rafael Borges. Segundo ele, seu grupo, criado há 17 anos, tem participado de festivais desde 2011, é tetracampeão do festival estadual e bicampeão do concurso regional, sendo formado por 50 integrantes, que neste ano estão sem saber qual será o próximo passo. “Sabemos da dificuldade, mas todo ano é a mesma correria e luta para que o evento aconteça”.

O vice-prefeito de Belo Horizonte, Paulo Lamac, defendeu o movimento dizendo que as quadrilhas, além de sua importância cultural, têm grande potencial turístico e econômico.

“Em que pesem as dificuldades econômicas do Estado, essa cultura não pode ser vista como despesa, e, sim, como investimento em um ativo dos mais importantes”, defendeu ele, para quem a cultura junina é ainda essencial como identidade mineira.

Nesse sentido, o vice-prefeito disse ser necessário valorizar e divulgar melhor as quadrilhas mineiras no país e anunciou esforços da Prefeitura de Belo Horizonte para levar para a capital, em 2020, o concurso nacional de quadrilhas, que neste ano tem como sede Brasília.

POSIÇÃO DO ESTADO
A representante da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, Ana Tereza Fernandes, disse que apoia a criação do Dia Estadual do Quadrilheiro, por entender que símbolos contribuem para o fortalecimento de movimentos importantes.

Quanto a investimentos, contudo, ela disse que há cerca de um mês a pasta recebeu solicitação de apoio ao Festival Estadual de Quadrilha, mas afirmou que o atendimento à reivindicação esbarraria em impedimentos financeiros.

“Hoje, não dispomos de mecanismos de aporte direto de recursos, mas podemos dar apoio institucional”, afirmou, argumentando que o mecanismo vigente está calcado na legislação de incentivo à cultura, mediante a aprovação de projetos.

Compartilhar
Logotipo O NorteLogotipo O Norte
E-MAIL:jornalismo@onorte.net
ENDEREÇO:Rua Justino CâmaraCentro - Montes Claros - MGCEP: 39400-010
O Norte© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por