Os estragos que a chuva causou nas duas extremidades da avenida Vicente Guimarães deixa dúvidas se a obra será entregue em maio de 2020. A força das águas, aliada à obstrução de parte do canal da avenida Deputado Esteves Rodrigues, a Sanitária, preocupa, porque a administração municipal não faz a remoção das pedras e troncos.

Além disso, se na altura do Heliporto, na Praça dos Jatobás, no Morada do Sol, ocorre o maior gargalo em relação ao escoamento de água pluvial, outros pontos críticos são observados na ponte da travessia da rua Santa Maria, completamente cheio de materiais depositados de enxurradas passadas.

Como se não bastasse, na avenida Professor Ruy Braga há quedas de taludes (inclinação na superfície lateral de um aterro) no trecho do Shopping Ibituruna até a Unimontes, o que demonstra que a situação, que está ruim, pode piorar ainda mais.
 
OUTROS PROBLEMAS 
No bairro Monte Carmelo II, a reportagem documentou os estragos provocados pela chuva, que comprometeu o asfalto tão sonhado por Luciene Figueiredo, que reside há 30 anos na rua Magnesita.

“A alegria durou muito pouco”, lamentou a moradora, lembrando que “a Copasa veio aí, colocou uns trens bem na frente, entretanto não começou os trabalhos para recompor a pavimentação”, conta.

Luciene diz que na casa dela não entrou água, mas a vizinha, dona Edilene, chegou a montar barreira com meio-fio para proteger a morada.

Na mesma rua, o motorista Danilo Soares de Jesus apontou para trecho em que a chuva arrancou o asfalto. “A obra foi feita sem escoamento e a água desce de outras ruas e desemboca aqui. Montes Claros é crítico demais em relação ao escoamento de água”, afirma. 

Os temporais dos três últimos dias, que expuseram a população a mais dramas e riscos, foi o assunto do pinga-fogo no Legislativo.

“O município precisa assumir suas responsabilidades. As obras inacabadas vão gerar mais transtornos para a população. Estamos, novamente, vendo a angústia dos moradores dos bairros Vila Real e Monte Carmelo, porque a prefeitura fez opção por obra eleitoreira, que não resiste ao primeiro período de chuvas”, afirmou o vereador Fábio Neves (PSB).

Leia Mais
Sem preparo para a chuva