Doenças geralmente associadas pela população às baixas temperaturas, a pneumonia e a gripe tipo Influenza custaram a vida de pelo menos 39 montes-clarenses só este ano. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e colocam a cidade em segundo lugar, em Minas, em número de mortes por esses males desde 1º de janeiro. O município só perde para Belo Horizonte, com 122 óbitos no período, mas que tem uma população seis vezes maior.

No Estado, foram 20 mil óbitos por esses motivos desde 2016. Do total, exatos 645 em Montes Claros, o que lança um alerta sobre a importância de prevenir e tratar adequadamente tanto a pneumonia quanto a forma mais grave da gripe, para evitar complicações. Na cidade, essas foram as causas de 3.857 internações em hospitais do SUS nos últimos quatro anos.

O infectologista João dos Reis Canela explica que o clima, ao contrário do que diz o senso comum, não é decisivo para causar as doenças. “Podem estar relacionadas com climas mais frios, mas não é um fator determinante. (A causa) É multifatorial, comunitária, frequente e vitima muitos pacientes que já estão internados por outros problemas de saúde”. O médico acredita que, por ser uma cidade-polo, Montes Claros atenda um número considerável de doentes de outras cidades.

Morador da cidade, o motorista Douglas Vieira, de 33 anos, integra estatísticas de pacientes atendidos com pneumonia. Teve a doença duas vezes em menos de um ano. Diz que finalizou o tratamento em ambas, e agora aguarda ser chamado para exames. “O pedido é pelo SUS, mas já tem 30 dias. Fui informado de que a demora pode ser de até 90 dias”, lamentou.
 
PROTEÇÃO
Infectologista do Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro, Tiago Soares Fonseca explica que a pneumonia é mais frequente e grave em crianças, idosos, portadores de doenças crônicas e pessoas com imunidade baixa.

Vacinas ajudam na prevenção. A dose contra gripe protege da pneumonia viral primária, causada pelo vírus influenza. “Protege também contra pneumonias bacterianas, já que a ocorrência destas é frequente após um episódio de gripe”.