Montes Claros recebeu da prefeitura o título de “Cidade do Verde”. Mas, para muitos moradores, o nome não poderia ser aplicado, pois vários espaços chamados de parques e praças estão em condições inadequadas de preservação.

Um dos exemplos é o Parque dos Mangues. “Até hoje não entendo porque chamam isso aqui de parque. A gente gostaria de saber”, diz a dona de casa F.S.. Para ela, a situação da área é muito diferente da do Parque Municipal Mílton Prates e do João Botelho. “Esses, sim, têm atrativos. Aqui a gente nem sabe onde é o chamado parque e onde é rua, porque só tem mato e nada separa uma coisa da outra”, diz a moradora.

F. aponta que a área vizinha ao Conjunto José Corrêa Machado não possui cerca, fica completamente aberto, abandonado e a pista de cooper, que poderia servir para práticas saudáveis, está coberta de lama e lixo.

A sujeira do local reflete no dia a dia dos vizinhos, principalmente em época de chuva. O que poderia ser considerado bênção, virou motivo de preocupação. 

“Entra ano e sai ano e é a mesma coisa. Falam que vão resolver, mas a cada chuva que vem, a situação só piora e a gente chega a pedir para que não chova. A água volta e entra na casa da minha mãe. E não é água limpa, é esgoto que corre na rua e volta para as casas”, afirma.

“Estou limpando a sujeira aqui porque o município não faz”, diz o morador D. que, cansado de esperar por uma solução, arregaçou as mangas e iniciou a capina do terreno por conta própria.

O jornalista Aurélio Vidal passa sempre pelo local para visitar parentes e, a cada ida ao bairro, vê a degradação aumentar. “Agora são dois lixões, um de cada lado da pista. A cada vez que passo por aqui fico mais triste. A lama tomou conta da pista e tem até animais mortos”, observa.

RESPOSTAS
Na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a informação é a de que o responsável pelo setor de parques e praças fica no antigo Zoológico, mas que o telefone estaria quebrado e que qualquer comunicação ou pedido deveria ser feito via ofício para ser posteriormente encaminhado ao responsável. 

Funcionários informaram que uma equipe da prefeitura já estaria na região dos Mangues para fazer a limpeza da área.

Sobre o esgoto que corre na área, a atribuição é da Secretaria de Serviços Urbanos. O titular da pasta, Guilherme Guimarães, em conversa com a reportagem, disse que a situação já foi comunicada à Copasa e que um plano de drenagem está sendo organizado pela prefeitura para resolver a questão.

A limpeza dos lotes deve ser pedida na secretaria e, segundo Guilherme, depois de um prazo, caso o morador não faça a limpeza, a prefeitura realiza a ação e cobra do proprietário o ressarcimento.