Montes Claros acordou ontem vendo disparar as notificações de casos suspeitos de coronavírus. Novamente, de um dia para o outro, os registros dobraram, passando de 49 para 90. E para tentar frear esse avanço, a Prefeitura de Montes Claros soltou um novo decreto, ainda mais severo, de modo a tentar reduzir drasticamente o número de pessoas circulando pelas ruas da cidade.

Pelo decreto, fica suspensa a prestação de todos os serviços não essenciais no município entre os dias 24 de março e 7 de abril. Além de trazer regras para o setor de serviços, listando o que pode ou não funcionar, o texto traz também novas normas que devem ser seguidas pela população.

Idosos acima de 60 anos estão proibidos de circular pelas ruas e devem permanecer em casa. A exceção vale apenas para comprar alimentos e remédios ou para se encaminhar a um atendimento médico.

As atividades físicas ao ar livre, nas academias da cidade, praças e ruas também estão vetadas. E nada de andar em grupos com mais de três pessoas. A desobediência é configurada como violação às práticas sanitárias e a multa pode chegar até a R$ 7,7 mil.

As medidas foram tomadas, além da preocupação com o crescimento das notificações, em função da insistência dos moradores em não se recolherem. Apesar de a circulação na cidade ter reduzido bastante, ainda é possível ver muitas pessoas circulando, principalmente idosos, considerado o principal grupo de risco da Covid-19.A partir deste novo decreto, as feiras livres também estão suspensas. Como O NORTE mostrou na edição de ontem, elas tinham autorização para funcionar, desde que cumprissem regras, como manter distância entre as barracas e que os feirantes usassem máscara e luvas.

No entanto, no domingo, a feira do bairro Major Prates estava lotada, com pessoas de todas as idades indo e vindo e os comerciantes em claro desrespeito às regras criadas. A partir da repercussão negativa que as imagens geraram nas redes sociais, o Executivo municipal decidiu, então, suspender as feiras.

O produtor poderá fazer a entrega domiciliar de hortifrutigranjeiros e laticínios.

A restrição de circulação só não se aplica aos profissionais cujos serviços forem considerados essenciais, como os da área de saúde, limpeza urbana, policiais civis e militares e membros do Ministério Público.
 
NADA DE FESTAS
Estão proibidas também as comemorações em residências, com presença de mais de dez pessoas. Tal situação poderia favorecer a proliferação do coronavírus.

Os servidores da prefeitura que não forem indispensáveis para manutenção dos serviços poderão gozar de férias, mesmo que não adquirido o período aquisitivo.

Até 30 de abril estão suspensos todos os prazos administrativos em curso nos órgãos e entidades da administração municipal direta e indireta.

CALL CENTER
O serviço de call center continua funcionando, mas provocou a reclamação de funcionários. Um deles procurou anonimamente a reportagem para reclamar que a empresa não havia tomado as medidas de segurança necessárias para proteger os funcionários. Com a não proibição, os trabalhadores temem ficar mais expostos à contaminação.

Apesar da autorização para funcionar, uma das empresas da cidade suspendeu os serviços e determinou que, a partir da próxima semana, os funcionários trabalhem em sistema home-office.